Quidgest lança “First Sight Model”

EmpresasNegócios

Quidgest lança desafio a parceiros de referência para o desenvolvimento do projeto “First Sight Model”. O “First Sight Model”, iniciativa da Quidgest pretende criar um elo entre os requisitos de negócio e a modelação de um sistema de informação. O desenvolvimento de sistemas baseado em modelos torna-se complicado de analisar devido à complexidade da informação

Quidgest lança desafio a parceiros de referência para o desenvolvimento do projeto “First Sight Model”.

quidgest

O “First Sight Model”, iniciativa da Quidgest pretende criar um elo entre os requisitos de negócio e a modelação de um sistema de informação. O desenvolvimento de sistemas baseado em modelos torna-se complicado de analisar devido à complexidade da informação existente nas empresas, no entanto a Quidgest procura responder a esta lacuna.

O “First Sight Model” assenta na construção de um framework de engenharia sob modelos com inúmeras camadas de abstração. Este permite a gestão e visualização de um ponto de vista geral da evolução de sistemas de informação complexos.

Relativamente aos recursos humanos, o “First Sight Model” tem vantagens em termos de redução de custos, uma vez que funciona como sistema pericial com inteligência artificial. As soluções providas ao cliente usufruem de melhor qualidade e são testadas com maior frequência e participação dos utilizadores, assim como decisores-chave.

O projeto é transposto para o Genio, plataforma que a empresa portuguesa desenvolveu combinando o desenvolvimento em modelação com geração automática de código, o que permite soluções de gestão integradas, sem falhas e em curto espaço de tempo.

“Com este projeto queremos estar um passo à frente do mercado, não nos limitando ao processo de transformação automática de modelos em código de programação, que já fazemos com a nossa plataforma Genio, mas também transformar os requisitos em modelo e o modelo em requisitos, culminando este projeto em duas vertentes, dedução e indução, para além da componente de visualização”, afirma o CTO da Quidgest, Rodrigo Serafim.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor