Queda do XP poderá ser a oportunidade da Intel

EmpresasEscritórioNegóciosPC

A Intel revelou que prevê que as vendas para o seu segundo trimestre podem superar as expetativas avançadas por vários analistas, uma vez que a procura corporativa por novos equipamentos pode operar como estabilizador de um moribundo mercado como é o dos computadores pessoais. A maior fabricante de micro-processadores, a nível mundial, disse hoje que

A Intel revelou que prevê que as vendas para o seu segundo trimestre podem superar as expetativas avançadas por vários analistas, uma vez que a procura corporativa por novos equipamentos pode operar como estabilizador de um moribundo mercado como é o dos computadores pessoais.

intel

A maior fabricante de micro-processadores, a nível mundial, disse hoje que as suas receitas para o segundo trimestre deverão atingir os 13 mil milhões de dólares e uma margem bruta de 60 por cento, valores que, embora não por muito, acabam por superar as estimativas dos analistas que apontavam para receitas de 12,96 mil milhões de dólares e uma margem de 59,8 por cento.

O segmento de semicondutores da Intel, que potenciam mais de 80 por cento de todos os PC, enfrenta um período de prosperidade, visto que, no seguimento do cessamento do suporte da Microsoft ao sistema operativo Windows XP, as empresas estão a apostar na reforma e atualização dos seus ativos.

Ian Ing, um analista na MKM Partners, asseverou que a migração das empresas para novo software deverá incitar a compra de novos e melhorados equipamentos.

O analista disse ainda que a inevitável transição para novos sistemas operativos resultará numa grande procura por novo software e hardware, oportunidade que a Intel não poderá deixar escapar.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor