Qualcomm estende horizontes ao mercado chinês

ComponentesEmpresasEscritórioMobilidadeNegócios

A Qualcomm diz que o ano corre como planeado e que vai apostar no mercado chinês. A fabricante de chips norte-americana Qualcomm Inc revela elevadas receitas fiscais que por pouco não atingiram os valores estimados, resultado da crescente indústria de smartphones na China. No entanto, a empresa afirma que o ano de 2014 corre como

A Qualcomm diz que o ano corre como planeado e que vai apostar no mercado chinês.

Qualcom

A fabricante de chips norte-americana Qualcomm Inc revela elevadas receitas fiscais que por pouco não atingiram os valores estimados, resultado da crescente indústria de smartphones na China. No entanto, a empresa afirma que o ano de 2014 corre como esperado.

Com o crescimento do setor de smartphones a mover-se dos mercados mais abastados, como os dos Estados Unidos, para a China e outras economias emergentes, em que os consumidores mais valorizam dispositivos baratos, a Qualcomm tem vindo a focar-se nos custos para manter a sua rentabilidade.

A companhia de San Diego, na California, confirmou ter vendido mais chips móveis do que calculava no trimestre de dezembro e que tinha sucedido nos cortes das suas despesas operacionais. A empresa espera um aumento na procura de chips para o final do ano enquanto a China Mobile lança serviços de telemóveis que operam sob tecnologia LTE avançada que a Qualcomm domina.

Ontem foi realizado o primeiro relatório trimestral desde que, em dezembro, a Qualcomm anunciou que o diretor de operações Steve Mollenkopf iria substituir Paul Jacobs como diretor executivo, a começar em Março.

“ A nossa empresa está na vanguarda de uma migração tecnológica que ocorre na China”, contou Mollenkopf à Reuters.

A Qualcomm conseguiu aumentar ligeiramente as suas previsões anuais para os lucros das ações de cinco dólares para 5,20 dólares, em consonância com os lucros obtidos no primeiro trimestre que superaram as expectativas da companhia.

O diretor executivo de finanças George Davis declarou que o resto do ano se enquadrará nas expectativas originais da empresa.

Na passada segunda-feira, as vendas de iPhone foram inferiores às esperadas, o que resultou em fracas previsões para as receitas da Apple Inc, uma das principais clientes da Qualcomm, e veio renovar os receios em Wall Street relativamente à procura chinesa e a um mercado global dormente.

Enquanto a maioria das receitas da Qualcomm advêm da venda de chips de baseband que permitem aos telemóveis comunicarem em rede com as operadoras, grande parte dos seus rendimentos resultam da licença de patentes da sua largamente difundida tecnologia CDMA para telemóveis. Com a diminuição repentina dos custos dos aparelhos telefónicos, a Qualcomm colhe menos lucro das suas receitas.

A média de preços dos telemóveis em setembro, utilizados nos cálculos das receitas dos licenciamentos para a Qualcomm no mês de dezembro, estiveram entre os 219 dólares e os 225 dólares, o que foi claramente menos do que a empresa tinha esperado (entre 223 dólares e 229 dólares).


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor