Projeto universitário inovador é apoiado pela Novabase

InovaçãoProjetosTecnologia Verde

O Projecto FST é uma equipa de alunos das mais diversas áreas do Instituto Superior Técnico que criou aquele que é o primeiro protótipo de um carro de Fórmula 1 com motor elétrico em Portugal. Acreditando que a inovação é promovida pelo talento jovem e criativo, a Novabase tornou-se o principal patrocinador do projeto.

“Os valores do Projecto FST são os valores da Novabase”, disse Sérgio Inácio, da unidade de marketing e comunicação da empresa portuguesa, em conversa com a B!T. O responsável disse que a aposta em jovens talentos é um fator crítico para o crescimento das empresas, justificando a entrada da Novabase como apoiante principal.

“Não tínhamos como não estar com este projeto, sendo praticamente o espelho dos nossos valores”.

O Projeto FST nasceu em 2001, e, desde então, já criou 6 carros: os três primeiros são de motor de combustão, os restantes três estão equipados com motores elétricos. Esta é uma equipa da Formula Student, uma competição internacional que promove a criação de protótipos de carros de Fórmula 1 e organiza corridas entre universidades no mundo inteiro.

Beatriz Lopes, responsável pela comunicação do projeto, disse-nos que o Projecto FST abordou a Novabase, depois da conclusão do terceiro carro, o FST 03. Nessa altura, o grupo enfrentava sérios problemas financeiros. A Novabase disse-lhes que, se apostassem em carros elétricos, poderiam contar com o apoio da empresa. Nasceu assim o primeiro carro elétrico do projeto, o 04e.

Quanto ao capital aplicado no projeto, Sérgio Inácio disse que não podia revelar valores. No entanto, o presidente do IST, Arlindo Oliveira, referiu, durante a apresentação do último protótipo, no passado dia 28 de julho no Casino Estoril, que os materiais e as peças do carro representavam um investimento da ordem das centenas de milhares de euros.

Uma das maiores dificuldades sentidas ao longo da História do Projecto FST, de acordo com Beatriz, prendeu-se com o financiamento. A equipa do IST, com 35 elementos, achou também, por vezes, difícil encontrar parceiros e conhecimento do ramo automóvel em Portugal.

Com o FST 06e, o Projecto espera aproximar-se mais das equipas europeias, das quais se distancia por níveis de financiamento mais reduzidos, segundo Beatriz Lopes. Ainda este ano, este protótipo deverá percorrer pistas internacionais, competindo em Espanha, Hungria e Itália.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor