Projeto Pointer Portugal-Colômbia dá os primeiros passos

EmpresasNegócios

O projeto de intercâmbio comercial e de investimento com entidades da Colômbia, Pointer Portugal-Colômbia, já está a dar os primeiros passos. Este projeto é dinamizado pela Câmara de Comércio e Industrial Luso Colombiana. De acordo com uma nota do Compete, programa que apoia o projeto, um dos setores com potencial assinalável de crescimento na Colômbia

O projeto de intercâmbio comercial e de investimento com entidades da Colômbia, Pointer Portugal-Colômbia, já está a dar os primeiros passos. Este projeto é dinamizado pela Câmara de Comércio e Industrial Luso Colombiana.

ML03De acordo com uma nota do Compete, programa que apoia o projeto, um dos setores com potencial assinalável de crescimento na Colômbia é o das Tecnologias da Informação. No final do mês de novembro e início de dezembro, houve uma visita de empresários portugueses à Colômbia, com incidência no setor das TICE.

O setor das TI é um dos quais se espera notáveis crescimentos nos próximos anos, segundo uma nota da Espírito Santo Research, citada pelo Compete. Este está a apoiar o Prointer, Câmara de Comércio e Industrial Luso Colombiana, no âmbito do SIAC, Sistema de Apoio a Ações Coletivas.

Segundo um comunicado do programa, o investimento elegível é de 630 mil euros, correspondendo a um incentivo FEDER de 504 mil euros. As iniciativas vão assentar bastante numa plataforma virtual, CCIL- Prointer PC, acessível a partir de vários equipamentos com destaque para os PC e smartphones com linguagem iOS e Android.

A organização espera que a plataforma funcione como “canal de suporte da comunidade empresarial envolvida, que permitirá criar uma maior aproximação entre empresas, potenciando parcerias e criando visibilidade aos produtos e empresas”.

O projeto vai ter uma arquitetura “peer-to-peer” com vocação para promover iniciativas colaborativas. Um dos seus objetivos é “providenciar funcionalidades de comunicação entre as entidades e servir como base para ligação entre as restantes componentes: troca de conhecimentos, montra virtual, balcão de atendimento, rede comunicação de pessoas e entidades.”


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor