Projeto de redes elétricas inteligentes UPGRID testado no Parque das Nações

InovaçãoInvestigaçãoTecnologia Verde

Portugal será um dos quatro países a receber um grande demonstrador de redes elétricas inteligentes no âmbito do projeto europeu UPGRID. Espanha, Suécia e Polónia são os outros mercados que vão testar demonstradores em 2016.

O demonstrador português será desenvolvido pela EDP Distribuição, Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), Withus e NOS, com os testes a decorrer na freguesia do Parque das Nações com mais de 20 mil consumidores residenciais. O projeto UPGRID foi lançado no início do ano passado, no âmbito do programa H2020, e consiste em soluções inovadoras para a operacionalização e exploração avançada de redes de baixa e média tensão. Está a ser desenvolvido por um consórcio europeu composto por 19 parceiros de sete países europeus: Portugal, Espanha, Polónia, Suécia, Reino Unido e França, entrando a Noruega como país associado.

“Vão ser testadas soluções que permitam implementar funcionalidades avançadas em tecnologias já existentes para formar um sistema integrado inteligente”, resume o coordenador do Centro de Sistemas de Energia do INESC TEC, Luís Seca. “Com este projeto pretendemos melhorar a monitorização e controlo das redes de média e baixa tensão, como forma de antecipar problemas associados a integrações de larga escala de Recursos Distribuídos de Energia”, acrescenta. A novidade é que são incluídas plataformas que vão permitir a participação de consumidores finais na operação.

O valor do projeto é de 15,7 milhões de euros, dos quais 11,9 milhões são financiados pela Comissão Europeia. Além do Parque das Nações, serão instalados demonstradores em Bilbao (Espanha), Gdynia, na área de Gdansk (Polónia) e na cidade de Åmål, no sul da Suécia. Prevê-se que o UPGRID esteja concluído e dezembro de 2017.

Luís Seca sublinha que o impacto esperado é um indicador da necessidade de implementação de “novas medidas de acesso ao mercado elétrico”, o que envolverá novas políticas regulatórias e modelos de negócio com potenciais reduções nos custos gerais de fornecimento do sistema. “Vai também ser efetuada uma avaliação do impacto social da solução, tendo em consideração questões sensíveis, como preocupações com a proteção de dados e a aceitação pública pelos cidadãos e outros stakeholders.”

O UPGRID é coordenado pela Iberdrola Distribución Eléctrica e conta com a participação com várias associações e universidades nos países envolvidos.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor