Proibição sul-coreana poderá prejudicar lançamento de S5

Mobilidade

O lançamento do smartphone Galaxy S5 da Samsung no mercado sul-coreano no próximo mês poderá não ser tão pronunciado como se esperava visto que irá coincidir com uma proibição de 45 dias que impedirá as vendas de telemóveis por operadoras locais. A multinacional tecnológica de Seoul pretende iniciar a comercialização global do Galaxy S5, e

O lançamento do smartphone Galaxy S5 da Samsung no mercado sul-coreano no próximo mês poderá não ser tão pronunciado como se esperava visto que irá coincidir com uma proibição de 45 dias que impedirá as vendas de telemóveis por operadoras locais.

Samsung Galaxy S5

A multinacional tecnológica de Seoul pretende iniciar a comercialização global do Galaxy S5, e a Coreia do Sul está usualmente entre os primeiros a experimentarem os produtos da empresa.

No entanto, o lançamento do dispositivo pode vir a ser prejudicado, pois as autoridades reguladoras na passada sexta-feira proibiram a SK Telecom, a KT e a LG UPlus de inscreverem novos clientes ou de substituir telefones entre os dias 13 de março e 19 de maio.

Num mercado severo em que sete de cada dez pessoas já tem um smartphone, as operadoras competem ferozmente entre si, o que originou uma violação dos regulamentos quando as empresas subsidiaram em mais de 250 dólares os custos dos dispositivos.

Lee Min-hee, analista na IM Investment & Security, disse que, apesar de o mercado da Samsung ser bastante amplo e que o setor sul-coreano ser somente um pequena porção, a empresa tecnológica precisa de aumentar os números de vendas logo no primeiro trimestre do lançamento. Contudo, esta proibição às operadoras móveis poderá constituir um grande obstáculo às vendas do Galaxy S5.

A proibição poderá fazer com que as vendas do S5 fiquem bastante aquém dos 20 milhões de dólares que o S4s conseguiu nos primeiros três meses do seu lançamento, para além de que provocará a inexistência de melhoria do stock de dispositivos.

O lançamento da quinta geração do Galaxy S dar-se-á duas semanas antes do esperado, visto que as vendas do seu antecessor S4 não atingiram os valores inicialmente esperados, e causaram uma diminuição nos ganhos entre os meses de outubro e dezembro, quando o smartphone perdeu a liderança do mercado norte-americano e japonês para o iPhone 5S da Apple.

Uma porta-voz da Samsung disse que a empresa não tinha qualquer comentário relativamente à proibição levantada às operadoras pelas autoridades reguladoras, e que ainda não tinha definida nenhuma data de lançamento para o S5 no mercado sul-coreano.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor