Programa Carnegie Mellon Portugal leva empreendedores aos EUA

InovaçãoNegóciosStartup
0 0 Sem Comentários

A edição de 2016 do inRes, a iniciativa de aceleração de negócios do Programa Carnegie Mellon Portugal (CMU Portugal), financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, vai levar quatro equipas de empreendedores numa imersão de cerca de sete semanas aos Estados Unidos.

As equipas, que estão já nos Estados Unidos, são All in Surf, Helppier, Smart Insole e Tactile Wireless Evolution (TWEvo) e até Novembro vão estar no campus de Pittsburgh da Carnegie Mellon University (CMU) para desenvolverem competências e os próprios conceitos de produto/serviço e de negócio.

Os empreendedores vão poder assistir a vários seminários, workshops, sessões hands-on, para além de que terão a oportunidade de participar em conferências e eventos de relevo internacional, o que lhes irá permitir reforçar bastante a sua visibilidade e capacidade de networking.

Além da experiência em Pittsburgh, os empreendedores terão a oportunidade de regressar aos Estados Unidos para realizar uma imersão de uma semana no ecossistema de Silicon Valley, num programa a decorrer já no próximo ano.

“O programa inRes tem feito um ótimo trabalho em potencializar a Helppier. As nossas expectativas são bastante elevadas visto ser uma excelente oportunidade para explorar novos mercados relacionados com o customer care e para conhecer um ecossistema único de networking, especialistas, investidores e potenciais clientes nos Estados Unidos. Acreditamos que este programa trará valiosas ideias, feedback e conhecimentos para a internacionalização e desenvolvimento do nosso negócio” afirmaram Daniela Lopes e Marco Garcia da Helppier, que está a desenvolver um serviço de software online que permite criar ajudas interativas para um site ou aplicação web, num curto período de tempo.

Em 2016, a equipa de especialistas do inRes conta com Robb Myer, empreendedor residente da Carnegie Mellon University (CMU) e fundador e ex-presidente da startup de sucesso NoWait; João Claro,  diretor nacional do Programa CMU Portugal e coordenador do inRes; Dave Mawhinney, diretor executivo do Centro Swartz de Empreendedorismo, Kit Needham, do acelerador “Project Olympus”;  Tara Branstad e Reed McManigle, do Centro de Transferência de Tecnologia e Criação de Empresas da CMU.

João Claro indicou em comunicado que está é “oportunidade única para poder mergulhar no maior aglomerado de indústrias de tecnologias de ponta do mundo, onde estão algumas das maiores empresas e investidores. Os empreendedores criam uma valiosa rede de contactos e acedem a especialistas e mentores, potenciais utilizadores, clientes ou parceiros que são muitas vezes decisivos na definição de um rumo de sucesso para as startups, produtos e serviços.”

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor