Programa Ativar Portugal aposta na internacionalização das startups

NegóciosProjetosStartup

A nova edição do Ativar Portugal, o programa que a Microsoft Portugal criou em 2014, voltou a reunir todo o ecossistema empreendedor nacional – onde se encontraram as principais incubadoras, aceleradores, investidores, mentores, clientes e potenciais entidades de apoio à promoção nacional e internacional – e revelou os projetos de startups portuguesas de maior potencial e as suas inovações.

Dedicado à internacionalização, o evento teve lugar ontem, dia 6 de abril, na Microsoft Portugal e contou com a participação de João Vasconcelos, secretário de Estado da Indústria, Alexandre Barbosa, CEO da Faber Ventures, Paulo Pereira da Silva, CEO da Renova, João Couto, diretor geral da Microsoft. Compareceram também líderes de alguns dos casos de referência desta nova geração de empresas, como Rui Bento, da Uber, André Cardote, da Veniam Works, e Miguel Santo Amaro, da Uniplaces. A iniciativa terminou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

O dia decorreu ainda com uma ronda de encontros que funcionaram segundo uma dinâmica de “Business Speed Dating”, com o objetivo de reunir as várias partes deste ecossistema e potenciar possíveis parcerias que alavanquem o crescimento mútuo. 

Além do acesso ao conjunto de parceiros, mentores e à rede de clientes da Microsoft, as startups suportadas pelo Ativar Portugal beneficiam gratuitamente de software, ferramentas e serviços Cloud da Microsoft, graças ao programa BizSpark, que desde 2008 já apoiou cerca de 1300 startups em Portugal. Têm também à sua disposição a sala BizSpark, na sede da Microsoft para uso exclusivo e gratuito. Outra componente importante é o acesso mais fácil a financiamento, quer diretamente junto de empresas de capital de risco e business angels, quer através do Programa MAIS/Portugal 2020.

“O setor tecnológico é uma das grandes oportunidades para Portugal se tornar relevante. E as startups são uma excelente oportunidade para colocar Portugal em destaque positivamente, num contexto de uma economia global, e desta forma sermos mais competitivos e acelerarmos o nosso desenvolvimento económico”, diz João Couto, diretor geral da Microsoft Portugal.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor