Profissionais de TI pedem para o Natal “evolução na carreira”

Negócios

A Michael Page, uma empresa de recrutamento, diz que os profissionais de TI portugueses querem, sobretudo, evoluir na carreira. Mas isto sem perder o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. Estes são alguns dos desejos que têm no sapatinho.

O Barómetro TI da Michael Page revela aquilo que a empresa apelidou de “uma visível alteração do mindset dos profissionais no mercado nacional das Tecnologias de Informação”. Isto tudo porque para 2016 os profissionais portugueses têm como principais aspirações a evolução da carreira, aliada ao equilíbrio entre a vida pessoal e profissional. “É isto que estará nas suas mentes e será, sem dúvida, um dos desejos a marcar a época natalícia”, explica a empresa em comunicado.

No conjunto de processos de recrutamento realizados desde o início do presente ano, constituído por profissionais desde os 25 aos 45 anos (nas faixas etárias dos 25-35 anos, 21,1%; 36-40 anos, 33,5%; 41-45 anos, 26,1%; mais 45 anos, 19,3%), o acesso a formação contínua, oportunidade para integrar novos desafios e a transparência financeira estão entre as suas principais preocupações.

A quase totalidade dos profissionais inquiridos espera, por parte da entidade empregadora, acesso a formação e ajuda para desenvolver competências (95,6%), a sua integração em desafios interessantes – como tecnologias ou novos projectos (97,8%) e o acesso a ferramentas de trabalho eficientes (96,4%). Mesmo com uma elevada carga de trabalho, o bom ambiente na empresa é também muito importante para a motivação dos profissionais de TI, sendo apontado por 97,8%.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor