Procura pelo iPhone SE muito abaixo da média para aparelhos Apple

MobilidadeSmartphonesSO

A procura pelo mais recente smartphone da Apple, iPhone SE, está muito abaixo do que é costume a cada novo lançamento da marca. É o que diz uma nota do analista Ming-Chi Kuo, da KGI Securities.

Ming-Chi Kuo tem uma excelente reputação em tudo o que toca a Apple, desde antecipação de novos produtos a previsão de vendas. O iPhone SE chegou às lojas em vários países a 31 de março e até houve filas em várias cidades, como Miami e Sydney, mas o lançamento foi claramente ofuscado pela loucura com o Model 3 da Tesla.

A Apple costuma divulgar números de vendas do primeiro fim de semana quando lança um novo smartphone, mas desta vez não publicou quaisquer dados. A CNBC avançou, na semana passada, que o iPhone SE era um sucesso na China, mas a KGI Securities – especialista na Ásia-Pacífico – duvida dessa performance.

“Embora haja um estudo de mercado que indica que as pré-reservas do iPhone SE atingiram 3,4 milhões de unidades na China, não conseguimos encontrar evidências disto”, escreveu Ming-Chi Kuo na nota divulgada hoje, citada pelo MacRumors. “No entanto, a julgar pelo tempo de entrega previsto para as pré-reservas, acreditamos que a procura inicial pelo iPhone SE a seguir ao lançamento foi significativamente mais baixa que em modelos anteriores”, frisa o analista. “Acreditamos nisto em parte devido à pouca procura por equipamentos com ecrãs mais pequenos e, mais importante ainda, porque o produto em si não oferece upgrades significativos no formato ou especificações de hardware.”

Já a empresa de analítica para dispositivos móveis Localytics chegou à mesma conclusão, publicando um relatório que confirma o pouco entusiasmo em torno do iPhone SE. O modelo conquistou 0,1% do mercado total de iPhones, que é dominado pelo iPhone 6 (33%) e iPhone 5S (18%) e ainda tem as versões 4, de 2010, a representar 2% do total. O SE teve a adoção mais lenta no primeiro fim de semana de vendas.

O iPhone SE chega a Portugal esta semana, a 6 de abril, por 479,98 euros na NOS e 479,90 na Vodafone quando comprado online (nas lojas acresce o valor de 10 euros).


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor