Primeiro smartphone low cost da Motorola chega a Portugal

Mobilidade

O Moto E é o primeiro smartphone da Motorola desenvolvido a pensar nos utilizadores que não estão dispostos a despender valores muito elevados mas que desejam adquirir um equipamento que ofereça todas as ferramentas de que precisam. O novo smartphone já está à venda, em Portugal, com um preço recomendado inferior a 150 euros. Com a premissa de

O Moto E é o primeiro smartphone da Motorola desenvolvido a pensar nos utilizadores que não estão dispostos a despender valores muito elevados mas que desejam adquirir um equipamento que ofereça todas as ferramentas de que precisam. O novo smartphone já está à venda, em Portugal, com um preço recomendado inferior a 150 euros.

Moto E_2nd Gen_Lunch

Com a premissa de que todos merecem o acesso às novas tecnologias, a Motorola anunciou o lançamento do primeiro smarphone da marca com um valor inferior a 150 euros, no mercado português. O Moto E é o representante de uma classe de smartphones mais acessíveis mas que prometem manter a qualidade das restantes gamas.

A Motorola explica, em comunicado, que na base do desenvolvimento deste smartphone está a constatação de que “milhões de pessoas ainda não se juntaram à revolução dos smartphones porque ainda não encontraram o dispositivo certo, ou não estão dispostas a gastar centenas de euros para começar a viagem”.

Os números revelados pela Comissão Europeia, esta semana, apoiam o mesmo tipo de visão ao descreverem os portugueses como ainda tendo falta de capacidades digitais sofrendo de um distanciamento das novas tecnologias.

A disponibilização das diferentes ferramentas e funcionalidades que um smartphone oferece deverá, então, tornar-se mais acessível a mais pessoas porque “o acesso à internet móvel é uma escolha e não um luxo”, de acordo com a Motorola.

Entre as características apresentadas, destaca-se a capacidade do Moto E para velocidades 4G LTE1, possibilitando o streaming de vídeos ou música (atividade também em crescimento de acordo com os dados avançados pela Ericsson), o processador Qualcomm Snapdragon a 1.2GHz, a bateria de 2390mAh desenvolvida a pensar na duração de um dia inteiro de trabalho, e ainda o sistema operativo Android na versão Lollipop.

O Moto E conta também com os softwares disponíveis nas gamas mais caras da marca como é o caso do Moto Display, que permite a visualização de notificações e o Moto Migrate que possibilita a transferência de contactos e outros conteúdos de um equipamento para outro, nomeadamente do smartphone antigo para a nova aquisição.

Portugal é um dos países que recebe o Moto E, estando à venda desbloqueado e, por isso, sem obrigação de fidelização a nenhuma operadora.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor