Presidente da Anacom anuncia ferramenta para testar velocidade da Internet

e-Marketing

A Anacom anunciou que vai disponibilizar brevemente uma ferramenta chamada Netmed que permite testar a qualidade dos serviços de Internet. A entidade reguladora das comunicações pretende reforçar a transparência dos contratos em matérias como períodos de fidelização e consumos ilimitados. Fátima Barros, Presidente da Autoridade Nacional de Comunicações, revela que a nova ferramenta de monitorização

A Anacom anunciou que vai disponibilizar brevemente uma ferramenta chamada Netmed que permite testar a qualidade dos serviços de Internet. A entidade reguladora das comunicações pretende reforçar a transparência dos contratos em matérias como períodos de fidelização e consumos ilimitados.

cieco045570 (1)Fátima Barros, Presidente da Autoridade Nacional de Comunicações, revela que a nova ferramenta de monitorização da qualidade das ligações vai permitir perceber se os operadores estão a fazer Traffic Shapping.

Com o Netmed, o consumidor poderá avaliar a velocidade real de acesso à Internet através de redes fixas e verificar se é “muito diferente do valor máximo que contratou”, revela Fátima Barros.

A ferramenta será disponibilizada aos utilizadores e o objetivo é transformá-la num instrumento mais completo, que permita também à Anacom verificar a qualidade do serviço disponibilizado pelos operadores.

A Presidente da reguladora indicou ainda que a Anacom também tem estado atenta às reclamações relativamente a preços de pacotes de serviços, períodos de fidelização e consumos ilimitados, onde a informação prestada ao consumidor é muitas vezes insuficiente, referindo que a entidade reguladora pretende agir nessa área, tomando medidas que contribuam para o aumento da transparência nos contratos.

Fátima Barros diz ainda que a Anacom mantém a análise dos mercados 4 e 5, onde cabe uma decisão relativamente à abertura das redes de nova geração a terceiros, pelos operadores com poder de mercado significativo.

A Presidente sublinhou que a decisão que estava prevista para o final de 2012 não chegou a ser tomada porque foi adiada. Esse adiamento serviu para aguardar pela recomendação da Comissão Europeia sobre a matéria, divulgada em setembro, e pelo final do processo de fusão da Zon com a Optimus.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor