Prémio de Inovação INCM já tem finalistas

InovaçãoNegócios
0 0 Sem Comentários

Três projetos de investigadores da Universidade Nova de Lisboa, do Instituto Superior Técnico e da Universidade de Lisboa foram selecionados, pelo júri do Prémio de Inovação INCM, para a última fase do concurso.

O vencedor é anunciado após a apresentação pública das ideias escolhidas, durante uma sessão que decorre no dia 30 de novembro, no Salão Nobre da INCM.

Em comunicado a empresa avança o seu comprometimento em  financiar o desenvolvimento do projeto com a equipa vencedora, no âmbito da sua Rede de Inovação. O concurso prevê, igualmente, a atribuição de um prémio pecuniário de dez mil euros ao vencedor e a financiar também, se o mérito o justificar, o desenvolvimento de uma ou duas das outras ideias finalistas, com a atribuição ainda, aos respetivos proponentes, de um prémio de cinco mil euros.

O Prémio de Inovação INCM visa recompensar ideias inovadoras que possibilitem a criação de novos produtos e serviços da empresa e que possam passar a fazer parte da sua oferta ao mercado, nomeadamente, nas áreas da produção de documentos de segurança, da moeda, da autenticação de artefactos, de publicações oficiais e de obras fundamentais da cultura nacional e universal.

Os projetos finalistas são: 

“Cunhagem de Moedas Total ou Parcialmente Transparentes”

Produção de moeda com materiais poliméricos, nomeadamente termoplásticos transparentes, para fins numismáticos, promocionais e de colecionismo.

Equipa: Paulo Martins, do Instituto de Engenharia Mecânica do Instituto Superior Técnico.

“Papel Secreto – Uma Abordagem Inovadora e de Baixo Custo”

Desenvolvimento de sistemas eletrónicos utilizando tecnologia embebida e implementada em papel, visando o aumento da rastreabilidade e segurança de documentos.

Equipa: Elvira Fortunato, Rodrigo Martins, Luís Pereira e Pedro Branquinha, do Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT/CEMOP) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade NOVA de Lisboa; João Goes e João Pedro Oliveira, do Centro de Tecnologia e Sistemas (CTS) do Instituto UNINOVA. 

“Diminuição da colonização bacteriana em moeda metálica”

Definição de linhas de orientação para o desenho de moedas que permitam diminuir o número de bactérias na sua superfície.

Equipa: Carla Carvalho, do Instituto de Bioengenharia e Biociências do Instituto Superior Técnico; Maria José Carvalho, Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa; Telmo Santos, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade NOVA de Lisboa.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor