Portugueses pesquisam pouco online em época de compras

e-Commercee-Marketing

O estudo do Observador Cetelem sobre as “Intenções de Compra dos Portugueses para o Natal 2013” revela que os portugueses ainda estão pouco convencidos com a pesquisa online em altura de compras. As compras online são muito populares nos Estados Unidos mas em Portugal o cenário é bem diferente. Apenas dez por cento dos inquiridos

O estudo do Observador Cetelem sobre as “Intenções de Compra dos Portugueses para o Natal 2013” revela que os portugueses ainda estão pouco convencidos com a pesquisa online em altura de compras. As compras online são muito populares nos Estados Unidos mas em Portugal o cenário é bem diferente.

e-commerce2Apenas dez por cento dos inquiridos no estudo mencionou, em primeiro lugar, recorrer à internet para se informar. Outros 21 por cento afirmou fazê-lo como segunda opção.

Em época de Natal, os portugueses preferem fazer as suas compras fisicamente, com 68 por cento das pessoas a admitirem ter como primeira opção ver montras e lojas, sendo que apenas onze por cento o faz como segunda opção.

De acordo com este estudo, são os homens os que mais preferem comprar os produtos online, em vez de se deslocarem às lojas. No entanto, ainda só 13 por cento o faz. As mulheres preferem ir ao próprio local fazer as suas compras, sendo que 74 por cento afirmam ir primeiro ver a loja ou a montra.

Mas, ainda mais do que os homens adultos, são os jovens que aderem mais à escolha online das suas compras de Natal, nomeadamente, 23 por cento entre os 18 e os 24 anos. Já nos adultos entre os 55 e os 65 anos, revela-se que nenhum dos indivíduos entre essas idades o faz.

No que diz respeito aos rendimentos, revela-se que são os inquiridos das classes mais altas que mais optam por fazer compras online, com 13 por cento, contrastando com as classes mais desfavorecidas, com apenas um por cento.

Relativamente a questões geográficas, é nas grandes cidades de Lisboa e Porto onde os cidadãos mais recorrem à Internet para fazerem as suas compras de Natal, sendo que Lisboa apresenta uma percentagem de 17 por cento e o Porto de 13 por cento. No sul do país, apenas cinco por cento recorre ao mundo online antes de comprar.

O estudo “Intenções de Compra dos Portugueses no Natal 2013” foi realizado em colaboração com a Nielsen e aplicado a 500 indivíduos de Portugal Continental, de ambos os sexos, dos 18 aos 65 anos, entre os dias três a cinco do passado mês de outubro.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor