Portuguesa Critical Software integra missão a Marte

Inovação
1 42 Sem Comentários

 A Critical Software vai participar na missão científica ExoMars que inaugura a entrada da Europa numa nova era de exploração e procura de sinais de vida e habitabilidade do “Planeta Vermelho”. A empresa portuguesa vai participar na implementação dos sistemas de controlo a bordo do satélite, visando garantir o seu funcionamento sem falhas em quaisquer circunstâncias.

A missão espacial europeia a Marte – ExoMars, vai ter puro “sangue” luso. A portuguesa Critical Software, que integra este projeto desde 2013, tem vindo a trabalhar em estreita parceria com a ESA e a Thales Alenia Space na implementação dos sistemas de controlo a bordo do satélite, visando garantir o seu funcionamento sem falhas em quaisquer circunstâncias.

Basicamente, a empresa portuguesa é responsável por desenvolver e validar o software que controla a missão europeia e os seus respetivos instrumentos de bordo, bem como por validar o sistema implementado no satélite e proceder aos testes do funcionamento do equipamento real, garantindo que não existem quaisquer falhas, e que todos os componentes dos vários fabricantes estão de acordo com os requisitos.

O lançamento do ExoMars-TGO, num foguete russo Proton-M, que irá transportar no seu interior uma cápsula com uma sonda – Schiaparelli, permitirá recolher amostras do solo de Marte e averiguará a possibilidade de habitabilidade do planeta.

O lançamento está previsto para dia 14 de março, a partir do Cosmódromo de Baikonour, no Cazaquistão.

A ExoMars foi desenvolvida em conjunto pela Agência Espacial Europeia (ESA) e pela Roscosmos – a Agência Espacial Russa, criada para investigar a possibilidade de vida em Marte. Esta missão insere-se no programa de longo prazo da ESA designado por Aurora, tendo como objetivo preparar futuras missões habitadas.

O módulo Schiaparelli, que pesa 600 kg, irá viajar para Marte no Trace Gas Orbiter (TGO). O TGO irá por sua vez entrar em órbita à volta do “Planeta Vermelho”, iniciando assim a sua missão de cinco anos para realizar um estudo aprofundado dos gases presentes na atmosfera, que estão potencialmente ligados à atividade biológica e geológica passada ou presente, como o gás metano.

O TGO também funcionará como um retransmissor de dados para a segunda missão da ExoMars, que incluirá um rover e uma plataforma científica de superfície, cujo lançamento está previsto para 2018.

Para assinalar o lançamento desta importante missão espacial, a empresa coimbrense irá reunir, no dia 14 de março, nas suas instalações em Coimbra, um grupo de jovens estudantes provenientes de vários estabelecimentos de ensino da região, que assistirão ao lançamento da ExoMars, em conjunto com a equipa da empresa.

“Com esta partilha de experiências, a Critical Software pretende também dar a conhecer o funcionamento e o dia-a-dia da empresa, bem como sensibilizar os jovens para as potencialidades de carreira no setor das TI, promovendo assim a captação de futuros talentos para os seus quadros de pessoal.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor