Portugal é vulnerável a ataques informáticos

Segurança

Um estudo feito pela empresa de base tecnológica Dognaedis, uma spin-off da Universidade de Coimbra, conclui que Portugal é um país muito suscetível de sofrer ataques informáticos por spam e que a legislação nesta matéria é inadequada. Para avaliar o nível de vulnerabilidade, os autores do estudo simularam um ataque de spam legal, ultrapassando praticamente

Um estudo feito pela empresa de base tecnológica Dognaedis, uma spin-off da Universidade de Coimbra, conclui que Portugal é um país muito suscetível de sofrer ataques informáticos por spam e que a legislação nesta matéria é inadequada.

SpamPara avaliar o nível de vulnerabilidade, os autores do estudo simularam um ataque de spam legal, ultrapassando praticamente todas as barreiras de proteção e de alerta. No total, foram enviadas 60 mil mensagens eletrónicas para endereços obtidos de fontes públicas legítimas, através de busca na internet.

O sucesso do ataque simulado foi equivalente aos objetivos máximos dos ataques reais de spam das campanhas de publicidade por e-mail. Isso significa que as mensagens foram lidas por, pelo menos, dez por cento dos endereços.

No total destas mensagens, 25 por cento dos endereços eletrónicos são do estado, 50 por cento de instituições privadas e 25 por cento de endereços pessoais.

O spam não é o principal causador de danos mas sim o veículo para que os ataques de maior impacto aconteçam.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor