Porto Cybersecurity Conference debate ameaças a 18 de maio

CyberwarGestãoSegurançaVírus

A Globinnova Cyber Intelligence e a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Felgueiras do Politécnico do Porto organizam na próxima semana a segunda edição da “Porto Cybersecurity Conference”, no hotel Sheraton. Serão debatidas as maiores ameaças do momento no panorama mundial e nacional.

O evento irá reunir vários players do mercado, tendo como patrocinadores principais (platina) a Fortinet, Arrow e Ernst & Young. Na primeira edição da Porto Cybersecurity Conference, em 2015, estiveram na audiência mais de 200 participantes.

Este ano, o intuito é promover a discussão sobre a dimensão e complexidade das ciberameaças que têm maior impacto nas organizações hoje em dia:  o ransomware, que encripta dados corporativos e pede resgates, fugas de informação confidencial, ataques sofisticados dirigidos a organizações, entre outros.

A agenda começa com uma sessão sobre Ataques de Dia Zero, pelo engenheiro de sistemas Hugo Pernicha, da Fortinet. Depois, falará o gestor de marketing de produto da HP, Steve Lamb, sobre a melhor maneira de garantir a segurança das aplicações. Segue-se o CEO da AnubisNetworks, Francisco Fonseca, que vai tocar na questão do benchmarking de desempenho de segurança. A manhã segue com as apresentações da IP Telecom (pelo administrador delegado Rui Ribeiro e o responsável de desenvolvimento de negócio Nassri Abokhalaf), sobre os benefícios de um centro de operações de segurança.

Antes do almoço, a diretora do centro de excelência em segurança da informação EMEIA da Ernst & Young, Anna Aquilina, explicará como criar confiança no mundo digital. Os trabalhos da manhã encerram com o evangelista da Check Point, Gadi Naveh, irá debater as novas armas do ransomware, seguindo-se Andreia Teixeira e Pedro Pereira da AON com uma apresentação sobre seguros de cibersegurança.

Durante a tarde, a Porto Cybersecurity Conference arranca com uma mesa redonda, onde participarão Rui Esteves, do Instituto de Informática, Francisco Baptista, chefe de Equipa Multidisciplinar de Sistemas e Produção (EMSP) da Secretaria-Geral MAI e José Louro Pereira, coordenador do núcleo de segurança, CPD e Comunicações da ESPAP – Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública.

Depois será a vez de Joaquín Gomez, da Infoblox Iberia, falar do papel do DNS no ecossistema de segurança, seguido de Carlos Fernandez, que lidera os serviços de cibersegurança da Symantec Ibéria e vai tocar nos serviços de monitorização avançada.

O evento segue com o diretor de venda da Dell SecureWorks para a EMEA, Eric Soares, e Sérgio Sá, da parceira Horizon, sobre a monitorização de segurança. Já o diretor de segurança da Cisco Portugal, Eutimio Fernández, vai explicar porque é que a cibersegurança é um impulsionador de negócio.

As últimas duas sessões do dia são protagonizadas por Marc Sarrias, diretor de vendas regional da Palo Alto Networks (sobre a importância da análise automática de malware) e o professor Pedro Veiga, coordenador do Centro Nacional de Cibersegurança, que vai falar dos desafios de cibersegurança para Portugal.

Informações sobre o registo podem ser encontradas no site da conferência.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor