Philips vai recorrer de decisão em caso de patentes

Negócios

A Philips, empresa de equipamentos eletrónicos de saúde, afirmou que vai recorrer da decisão judicial de um tribunal norte-americano, que ordenou o pagamento de 466,8 milhões de dólares à Masimo pela alegada infração de duas patentes. As patentes em questão estão relacionadas com a tecnologia integrada em dispositivos wearable que medem a taxa de oxigénio no sangue e a monitorizam

A Philips, empresa de equipamentos eletrónicos de saúde, afirmou que vai recorrer da decisão judicial de um tribunal norte-americano, que ordenou o pagamento de 466,8 milhões de dólares à Masimo pela alegada infração de duas patentes. OLYMPUS DIGITAL CAMERA

As patentes em questão estão relacionadas com a tecnologia integrada em dispositivos wearable que medem a taxa de oxigénio no sangue e a monitorizam as pulsações.

“Estamos muito desapontados com o veredicto do júri e surpresos com a magnitude do prémio proposto. Frans van Houten, CEO da Philips, disse que a empresa vai utilizar todas as suas forças para recorrer da decisão legal.

As ações da Masimo, depois da revelação do decreto, atingiram os 12,9 por cento, subindo 2,74 dólares para 24,02 dólares.

A Philips, sediada em Amesterdão e com escritórios na região norte-americana de Andover, em Massachusetts, tinha admitido ter infringido as patentes da Masimo, mas afirmou que as patentes eram nulas porque eram óbvias e descritas de forma inadequada.

Segundo o júri, a Philips não provou essas alegações. Esta batalha de patentes, lugar-comum na esfera tecnológica, começou em fevereiro de 2009.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor