Pascal abandona direção da Sony após ciberataque

Negócios

Depois das polémicas envolvendo o filme The Enterview e o ataque virtual a que a Sony foi sujeita, Amy Pascal abandona o cargo de co-chairwoman para se dedicar à produção. A nova ocupação terá ainda o apoio da Sony. Amy Pascal foi uma das executivas da Sony que mais sofreu com o ciberataque que a

Depois das polémicas envolvendo o filme The Enterview e o ataque virtual a que a Sony foi sujeita, Amy Pascal abandona o cargo de co-chairwoman para se dedicar à produção. A nova ocupação terá ainda o apoio da Sony.

SONY DSC

Amy Pascal foi uma das executivas da Sony que mais sofreu com o ciberataque que a empresa enfrentou e que provocou a divulgação pública de dezenas de e-mails privados com conteúdos prejudiciais para a carreira de Pascal. O rumo que a indústria cinematográfica tem vindo a tomar com os cortes sucessivos nos orçamentos também deverá ter influenciado o afastamento da executiva.

Pascal é considerada uma das profissionais mais poderosas e respeitadas do meio mas anunciou que abandonaria as suas atuais funções no próximo mês de maio, decisão que termina as negociações relativamente à renovação do seu contrato que deveria ser finalizado em março. Apesar de ter tentado resolver a questão levantada com o ataque virtual à empresa, a pressão tanto dos meios de comunicação social como da restante população terá influenciado a decisão.

No futuro da executiva está uma proposta com duração de quatro anos para que Amy Pascal se torne produtora de alguns dos maiores filmes da Sony, neste momento em fase apenas de planeamento. De acordo com informações da agência Reuters, Pascal deverá criar a sua própria produtora localizada nos espaços da Sony e com o apoio financeiro da produtora cinematográfica.

Michael Lynton, diretor executivo da Sony Entertainment Pictures, deverá decidir, nos próximos meses se a posição agora desocupada de Pascal será preenchida por outro profissional ou se será suspensa. A executiva é a unica profissional da empresa a abandonar um cargo após o ataque virtual.

O ciberataque sofrido pelos estúdios da Sony teve um impacto negativo na empresa já que para além dos e-mails privados, foram divulgados outros dados pessoais dos trabalhadores, situação que colocou na ordem do dia a questão da segurança digital também no ramo do entretenimento.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor