Os Novos Consumidores desenham as Novas Empresas

Negócios

A forma como os consumidores tomam hoje as suas decisões de compra mudou: querem ter o poder de tomar a decisão de compra por si próprias e no tempo certo. Por outro lado, as empresas que querem aumentar a produtividade do seu canal de vendas, e obter um maior retorno do investimento em Marketing, seja online

A forma como os consumidores tomam hoje as suas decisões de compra mudou: querem ter o poder de tomar a decisão de compra por si próprias e no tempo certo. Por outro lado, as empresas que querem aumentar a produtividade do seu canal de vendas, e obter um maior retorno do investimento em Marketing, seja online ou offline, têm por isso que conhecer melhor cada comprador, e tratá-lo de forma personalizada, antes e depois da venda.

consumer

“O que a tecnologia SMARKIO faz é criar uma vista única sobre um Comprador ou Cliente, e assegurar que o trajecto de venda da Empresa acompanha o trajecto de compra dos Clientes, ou seja, que existe um processo de gestão de leads e que as Empresas têm controlo sobre esse processo” explica Rui Campos, CTO e responsável até agora pelo desenvolvimento tecnológico na Adclick, empresa-mãe da SMARKIO. “Na Adclick desenvolvemos para uso interno, ao longo dos sete anos de actividade, muitas das peças tecnológicas que compõem uma solução de marketing automation, e por isso decidimos agrupar essas peças, juntar outras, e fazer nascer aquilo a que chamamos SMARKIO, que no fundo é a nossa oferta tecnológica que faz a integração e a optimização dos processos de marketing e vendas (Sales and MARKeting Integration and Optimization)”, explicou o CEO do SMARKIO, Nuno Morais, também sócio fundador da Adclick”.

“A Adclick” – a tecnológica portuguesa que multiplicou por 30 o volume de negócios em cinco anos – permitiu-nos aprender muito com os clientes sobre o trajecto/ciclo de venda, e foi por isso que conseguimos adaptar a tecnologia que estávamos a usar internamente (desde email marketing, a workflows com regras de negócio, passando ainda por integrações com call centres, e também as não menos importantes ferramentas de reporting), fazê-la evoluir, e transformar num produto flexível que ajuda a optimizar os processos de marketing e vendas das empresas.”

Alexandre Rocha Oliveira, responsável pelo desenvolvimento do negócio, explica onde começa o problema: “Muitas das empresas que já aderiram ao marketing digital têm hoje processos de geração de leads internos ou com empresas que prestam este tipo de serviços.

Uma lead representa um potencial cliente, ou seja, uma pessoa que manifestou interesse num dado produto/serviço. Quantos de nós não recebemos já vários contactos (via telefone, email, SMS) por parte de empresas que nos querem vender o seu produto/serviço, mesmo depois de termos obtido a informação que pretendíamos ou de ter indicado o não interesse em realizar a compra?”

Como existem muitas fontes de geração de leads, e não apenas no canal online, existe o desafio de centralizar essa informação, de modo a garantir que uma mesma pessoa não entra em mais do que um processo de vendas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor