Oracle promove agilidade das empresas

CloudNegóciosServidoresSoftware

A plataforma de negócio digital da Oracle ajuda as empresas a capitalizarem os dados que recolhem e a transformá-los em combustível para alimentar o seu crescimento. Esta solução visa otimizar as estratégias digitais das empresas, reforçando as suas relações com os clientes e tornando os processos de tomada de decisão mais ágeis, precisos e solidamente

A plataforma de negócio digital da Oracle ajuda as empresas a capitalizarem os dados que recolhem e a transformá-los em combustível para alimentar o seu crescimento. Esta solução visa otimizar as estratégias digitais das empresas, reforçando as suas relações com os clientes e tornando os processos de tomada de decisão mais ágeis, precisos e solidamente fundamentados.

File photograph of an Oracle signage at Oracle OpenWorld 2012 event in San Francisco

A Oracle Digital Business Platform (DBP) é uma solução agregadora de ferramentas que permitem às empresas reduzir os custos e o tempo necessários para embutir no negócio novas aplicações ou sistemas que visem aplacar, de forma mais eficiente, profícua e rápida, as necessidades do cliente. É essencial que as empresas estejam munidas de soluções que lhes permitam endereçar estes desafios em tempo real, visto que, numa altura em que a expressão “tempo é dinheiro” nunca fez tanto sentido, o cliente não tem tempo a perder e não quer fazer parte de equações complexas de recolha, procura e análise de informações “soltas”.

Neste sentido, o objetivo desta plataforma, como diz a Oracle em comunicado, é oferecer às empresas “uma visão unificada e acessível de todos os dados gerados/recolhidos nos vários sistemas e aplicações”.

A DBP é alimentada por três corações: Internet das Coisas, Big Data e Fast Data. O primeiro prende-se com a recolha dos dados e informações, através dos mais variados dispositivos e sensores de que hoje dispomos. O segundo diz respeito aos grandes volumes de dados que cada vez mais crescem com a disseminação da tendência da mobilidade e dos chamados smart  devices, ou dispositivos inteligentes. Neste âmbito, a Oracle quer ajudar as empresas a operacionalizarem estes dados, tornando-os relevantes. Por fim, o Fast Data traduz a necessidade de um acesso rápido e simples, que permita às empresas ter nas suas mãos os dados que precisam em muito pouco tempo para dar resposta às necessidades dos clientes, às mudanças do mercado e a um conjunto de outras variáveis que possam, de uma maneira ou de outra, impactar o negócio.

No campo da recolha, a Oracle apresenta soluções como a Oracle Event Processing, a Oracle Device Management ou a Oracle API Management. Quanto à disponibilização dos dados, a empresa concebeu soluções inerentes ao Fast Data, como a Oracle Coherence, que democratiza o acesso aos dados armazenados ao longo dos vários sistemas operativos sob os quais assenta o negócio. Já tecnologias como a Oracle Big Data Appliance e Oracle Exadata atuam no sentido de ampliar a utilidade dos dados, ou seja, não restringi-los a um nicho de tarefas, concentradas num único patamar da hierarquia da empresa. Assim, para gerir a segurança do acesso e, consequentemente, dos dados, a Oracle desenvolveu um conjunto de soluções de critptografia, como a Advanced Security Option. A compartimentalização é crucial para um negócio que manuseie informações críticas, pelo que nem todos os departamentos de uma empresa devem ter o mesmo tipo de acesso. Assim, a Oracle Data Masking, como o próprio nome evidencia, permite “mascarar” segmentos de informação que não sejam relevantes para a atividade de um determinado departamento.

A Digital Business Platform é, em suma, um ecossistema, flexível e escalável, diz a Oracle, de funcionalidades e soluções que permitem às empresas adquirir um maior dinamismo e agilidade no processo de mitigação das necessidades dos seus clientes em tempo real, tirando partido da Internet das Coisas, do fenómeno do Big Data e do conceito de Fast Data.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor