Oracle disponibiliza MySQL Fabric

CloudData-StorageServidores

O MySQL Fabric pretende oferecer um sistema integrado que visa simplificar a gestão dos grupos de servidores de bases de dados MySQL, disponibilizando níveis acrescidos de disponibilidade na deteção e na recuperação de falhas, e escalabilidade através do data sharding automático. A Oracle está a disponibilizar em http://dev.mysql.com/downloads/fabric/ o MySQL Fabric, uma infraestrutura de software

O MySQL Fabric pretende oferecer um sistema integrado que visa simplificar a gestão dos grupos de servidores de bases de dados MySQL, disponibilizando níveis acrescidos de disponibilidade na deteção e na recuperação de falhas, e escalabilidade através do data sharding automático.

oracle

A Oracle está a disponibilizar em http://dev.mysql.com/downloads/fabric/ o MySQL Fabric, uma infraestrutura de software open source especificamente desenvolvido para gerir grupos de servidores MySQL.

Entre as principais funcionalidades do MySQL Fabric, destaque para: a deteção e recuperação automática de falhas quando utilizado em conjunto com o MySQL Replication; data sharding e o re-sharding automáticos, que facilitam a gestão dos processos de desenvolvimento e as operações (ou o DevOps); e as extensões para as ligações PHP, Python e Java, que permitem que as transações e as consultas sejam diretamente encaminhadas para o servidor MySQL correto, eliminando o excesso de latência causado pela passagem através de um proxy.

“A maioria das aplicações baseadas em websites ou na cloud confiam na replicação MySQL ou na partição para oferecerem níveis mais elevados de escalabilidade e disponibilidade”, afirma Tomas Ulin, vice president de MySQL Engineering na Oracle. “O MySQL Fabric torna acessível a todos os elevados níveis de disponibilidade com a deteção e recuperação automática de falhas, bem como a partição automática dos dados. Com esta nova infraestrutura integrada de software open source, a Oracle facilita e assegura a escalabilidade horizontal das aplicações MySQL, quer estas estejam residentes nos sistemas do cliente ou na cloud”, conclui.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor