Operadoras móveis mundiais pedem colaboração dos governos por 5G ultra rápido

InovaçãoMobilidade
0 0 Sem Comentários

O objetivo é que os governos concordem com um espectro suficiente para permitir as velocidades mais altas e o roaming internacional

A GSMA, que representa os interesses de 800 operadores móveis globais pediu o compromisso entre autoridades reguladoras e governos para apoiarem o 5G, até as vésperas da Conferência Mundial de Radiocomunicações de 2019 (WRC-19).

A sociedade “hiperconetada” que pretendem e as necessidades que englobam desde “máquinas industriais em fábricas até  veículos automatizados, bem como um crescimento rápido em serviços como o sistema de vídeo on-demand” serão facilitadas pelo 5G.

A tecnologia 5G ultrarrápidos exigem um espectro maior e já está a ser contemplado a utilização de frequências mais altas das que são normalmente utilizadas nos serviços móveis.

“É essencial que se disponha espectro móvel novo suficiente, e que as operadoras possam reutilizar o espectro existente para 5G quando necessário. Os governos têm um papel central no proposta  da WRC-19 de  identificar o espectro harmonizado para 5G e incentivar o investimento necessário em redes.” disse John Giusti, Chief Regulatory Officer da GSMA, em comunicado.

A GSMA identificou três faixas de frequências-chave que poderão ser a solução, por fornecerem “ ampla cobertura e apoiar todos os casos de uso”. Os intervalos são, o Sub-1 GHz que significa cobertura em áreas urbanas, suburbanas e rurais e poderá nivelar os serviços de IoT; o 1-6 GHz  que oferece uma boa combinação de benefícios de cobertura e “que se espera que seja a  base de muitos dos serviços 5G iniciais.” e as frequências acima de 6 GHz , necessárias para as velocidades de banda largas prevista para 5G.

A associação GSMA deixou recomendações aos governos de políticas públicas para facilitar o futuro do 5G visto que “Embora a indústria móvel, as instituições acadêmicas e as normas internacionais estejam desenvolvendo tecnologias fundamentais  para  5G, o sucesso dependerá, em grande parte, de preços convenientes de acesso  à quantidade de espectro necessária“, explicou John Giusti, Chief Regulatory Officer da GSMA.

No documento das recomendações, onde incluem o posicionamento sobre espectro para 5G da GSMA, a associação diz ser necessário harmonizar o espectro móvel para que os serviços 5G “atendam às expectativas futuras” e consideram imperativo a adoção de políticas por parte dos governos para a promoção do investimento em redes 5G.

Quanto à WRC-19, deixam como recomendação aos governos que está feira será vital para 5G, “Eles (os governos) devem planear o futuro, e apoiar o espectro 5G antes e durante a própria  WRC-19. Se os governos não aceitam um conjunto comum de bandas,  o espectro 5G poderia se fragmentar, o que se traduziria em um aumento nos custos de dispositivos e prejudicaria o acesso generalizado e acessível ao 5G.” contam em comunicado.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor