Opera deverá crescer em 2015 apesar de alguns contratempos

Negócios

O CEO da Opera Software diz que vê um crescimento positivo da empresa nos vários mercados onde está presente, apesar de alguns contratempos no setor russo e da reestruturação estão a sofrer as suas equipas de programadores. No passado mês de fevereiro, a Opera deixou os seus investidores de sobrolho franzido quando apresentou resultados relativos

O CEO da Opera Software diz que vê um crescimento positivo da empresa nos vários mercados onde está presente, apesar de alguns contratempos no setor russo e da reestruturação estão a sofrer as suas equipas de programadores.

Business Growth_1

No passado mês de fevereiro, a Opera deixou os seus investidores de sobrolho franzido quando apresentou resultados relativos ao quarto trimestre de 2014 que ficaram aquém das expectativas. Depois disso, a empresa projetou lucros para 2015 que falhavam o alvo por umas boas léguas, pelo que o seu valor de mercado caiu 44 por cento.

Não obstante, Lars Boilesen, diretor executivo da Opera, segundo a Reuters, mostra-se otimista face ao futuro, dizendo que a empresa está a atingir os objetivos a que se propôs e a palmilhar o caminho.

Em março, as ações da Opera atingiram o valor mais baixo de 2015, embora desde então tenham já subido 44 por cento. Mas os títulos estão ainda 33 pontos percentuais abaixo do cume que conseguiram alcançar em janeiro.

A empresa está também a atravessar um momento de reestruturação, fator que não promove um crescimento estável. As suas equipas de developers de software estão a ser alvo de reduções, sendo que se espera que cerca de 70 postos de trabalho sejam eliminados ou realojados noutros escritórios da Opera.

Boilesen assegura que estas mudanças em nada deverão afetar o crescimento que espera ser observado ao longo de 2015.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor