Online: portugueses são dos que menos compram na Europa

e-Marketing
0 12 Sem Comentários

As viagens (44%) e o lazer (25%), incluindo livros e bilhetes para espetáculos, são as categorias nas quais os portugueses mais fazem compras online. Ainda assim, no panorama europeu, são dos que menos adquirem produtos e serviços através da Internet, diz o Observador Cetelem.

De acordo com o comunicado de imprensa que apresenta as conclusões do estudo Observador Cetelem, os britânicos e os alemães são quem mais compra online na generalidade das categorias, com os franceses, os dinamarqueses e os checos a revelarem-se também adeptos desta tendência. 

Apesar do lazer (25%) ser uma das categorias que mais compram online, os portugueses são os europeus que menos adquirem este tipo de produtos e serviços através da Internet, encontrando-se a média nos 49%.

No que diz respeito às compras na Internet, os portugueses estão abaixo da média europeia em todas as categorias, sendo mesmo os últimos da tabela de 13 países no que diz respeito aos eletrodomésticos, equipamento eletrónico e mobiliário, além do lazer, lê-se no documento.

A única exceção é a compra de viagens online, à qual 55% dos portugueses com menos de 50 anos recorrem (média europeia: 51%).

O principal motivo apontado pelos portugueses para não realizarem compras na Internet é o gosto e a necessidade de verem/tocarem o produto, logo seguido pelo prazer de ir às lojas.

A força do hábito está também no topo dos motivos mais referidos, embora nas categorias de eletrodomésticos e equipamentos eletrónicos o conselho do vendedor seja a 3º razão mais importante para não comprarem online.

O percurso clássico de compras é o modelo mais utilizado, tanto pelos portugueses (63%) como pelos europeus (68%), no que diz respeito à alimentação. No entanto, enquanto os europeus preferem a entrega em casa após compra em loja (26%) à entrega em casa após compra na Internet (22%), os portugueses são exceção, preferindo a entrega em casa após compra na Internet (33%). Estes valores são influenciados sobretudo pelos portugueses com menos de 50 anos.

Seniores portugueses gostam especialmente de ir às lojas

Os portugueses com mais de 50 anos revelam-se mais desconfiados com os métodos de pagamento online do que os seus descendentes, assim como em relação à media europeia para a mesma faixa etária.

Por outro lado, são também dos europeus que referem ter mais prazer em deslocarem-se às lojas para compras em todas as categorias, outro motivo que contribui para que não façam compras online.

Apesar de não serem adeptos das compras na Internet, esta ferramenta revela-se uma fonte de informação essencial antes da compra de um bem ou produto para os seniores portugueses. 72% pesquisam informação na Internet para realizarem a sua escolha, 69% utilizam comparadores de preços e 44% consultam comentários deixados por outros consumidores.

Para as análises e previsões deste estudo foram inquiridos 10.673 europeus com amostras de, pelo menos, 800 indivíduos por país, das quais pelo menos 275 com idades entre os 50 e os 75 anos. O inquérito, feito através da Internet, realizou-se em 13 países: Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Espanha, França, Itália, Portugal, Reino Unido, Hungria, Polónia, República Checa, Eslováquia e Roménia. Os inquéritos foram realizados entre 2 de novembro e 4 de dezembro de 2015 pelo Observador Cetelem, em parceria com a sociedade de estudos e consultoria BIPE, com base num inquérito barométrico conduzido pela TNS Sofres.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor