Oikos e Fundação Vodafone desenvolvem ‘SmartFarmer’

Negócios
0 0 Sem Comentários

A Oikos – Cooperação e Desenvolvimento e a Fundação Vodafone desenvolveram uma plataforma digital para ajudar ao desenvolvimento rural e crescimento económico local. Chama-se SmartFarmer e tem o objetivo de potenciar os circuitos agroalimentares e mercados de proximidade.

A plataforma SmartFarmer estará disponível durante o próximo mês de agosto. Vai focar-se no contacto direto entre o produtor e o consumidor, dando um estímulo à interação social entre as comunidades rural e urbana e favorecendo uma maior ligação das populações às suas origens. As entidades referem que a ideia é beneficiar os produtores, os consumidores, o ambiente e a economia local.

A premissa é que os mercados locais de proximidade assentes em modelos de comércio eletrónico reduzem os elos da cadeia de distribuição. Contribuem ainda para práticas ambientalmente sustentáveis, através da redução dos consumos de energia ao nível do armazenamento, refrigeração e transporte dos produtos até ao consumidor.

A Oikos e a Fundação Vodafone sublinham que se perdem diariamente em Portugal cerca de 910 toneladas de alimentos na fase da produção, e mais de metade são hortofrutícolas. Apesar disso, segundo dados da Direção Geral de Saúde, 50,7% das famílias portuguesas sofrem de algum grau de insegurança alimentar. A SmartFarmer visa contribuir para a redução do desperdício. Como? Disponibilizando mecanismos de previsão de compras e doação de produtos cuja venda ao público não se tenha concretizado – mas que estejam aptos para consumo humano. As entidades registadas para receber este tipo de doações terão de ser organizações sem fins lucrativos.

“Esta iniciativa insere-se na política de responsabilidade social da Fundação Vodafone, que procura incentivar projetos e apoiar entidades relevantes, como é o caso da Oikos, que contribuam para o desenvolvimento da economia e da sociedade portuguesa e para a melhoria da qualidade de vida das populações”, explica Mário Vaz, presidente da Fundação.

“Os projetos e as entidades que apoiamos têm sempre o intuito de trazer valor acrescentado e representar benefícios reais para a comunidade. É o caso do SmartFarmer, que vai possibilitar uma aproximação entre os produtores e os consumidores, trazendo vantagens para ambas as partes”, acrescenta.

O presidente da Oikos, João José Fernandes, refere que o SmartFarmer permitirá construir parcerias entre consumidores e produtores e potenciar maior sinergia entre territórios de baixa densidade e zonas urbanas, com ganhos económicos para todas as partes. Terá ainda um impacto social nos territórios preponderantemente rurais. “Será também um precioso instrumento para que as entidades e restauração coletiva, públicas e privadas privilegiem as compras locais de proximidade, gerando valor económico e emprego nas comunidades, sem por em perigo a gestão rigorosa dos seus orçamentos”, sublinha.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor