Oi solidifica posição nas telecom do Brasil

OperadoresRedes

A operadora brasileira Oi saiu do mês de julho de cabeça erguida, registando uma base de 918 mil assinantes de televisão paga, o que cimentou a sua posição como terceira maior empresa do mercado de telecomunicações do Brasil. Depois de ter conseguido aumentar o seu volume de subscritores dos 886 mil em junho para os

A operadora brasileira Oi saiu do mês de julho de cabeça erguida, registando uma base de 918 mil assinantes de televisão paga, o que cimentou a sua posição como terceira maior empresa do mercado de telecomunicações do Brasil.

Oi

Depois de ter conseguido aumentar o seu volume de subscritores dos 886 mil em junho para os 918 mil em julho, a Oi açambarcou uma maior fatia do setor brasileiro das telecom, controlando em julho 4,81 por cento do mercado, comparativamente à participação de 4,67 por cento registada no anterior mês.

Apesar de ainda ter de muito batalhar para alcançar o leme do setor, atualmente nas mãos do grupo Telmex, do magnata mexicano Carlos Slim – que controla também a Claro, a Embratel e a NET – a Oi conseguiu suplantar a GVT, da francesa Vivendi, empurrando esta operadora, que passará em breve a pertencer à Telefónica, para a quarta posição da tabela das maiores empresas de telecom do mercado brasileiro, visto que de junho para julho a sua participação manteve-se nos 4,21 por cento.

No Brasil, o grupo Telmex reforçou o seu jugo sobre o mercado das telecomunicações, aumentando a sua participação de 53,28 por cento para 53,32 por cento, no período compreendido entre junho e julho.

Imediatamente abaixo, a Sky/DirecTV acomodou-se na segunda posição, depois de ter visto reduzido o seu poder na área das telecomunicações, de 29,61 por cento para 29,42 por cento.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor