Oi puxa prejuízo da Portugal Telecom

NegóciosOperadoresProjetosRedesService-Provider

A desvalorização da Oi, somada às perdas da operadora brasileira, contribuíram para um prejuízo em 2014 de 302,8 milhões de euros da Portugal Telecom SGPS, sua maior acionista.   O calote da Rioforte, do falido Grupo Espírito Santo, também ajudou no resultado negativo. A empresa detém ainda cerca de 900 milhões de euros de dívida,

A desvalorização da Oi, somada às perdas da operadora brasileira, contribuíram para um prejuízo em 2014 de 302,8 milhões de euros da Portugal Telecom SGPS, sua maior acionista.

oi

 

O calote da Rioforte, do falido Grupo Espírito Santo, também ajudou no resultado negativo. A empresa detém ainda cerca de 900 milhões de euros de dívida, opções de compra sobre 47,4 milhões de ações ordinárias e 94,9 milhões de ações preferenciais da Oi.

A Portugal Telecom SGPS tem como principal ativo uma participação de 27,5% na Oi. A empresa detém ainda cerca de 900 milhões de euros de dívida em ‘default’ da Rioforte, do falido Grupo Espírito Santo, e opções de compra sobre 47,4 milhões de ações ordinárias e 94,9 milhões de ações preferenciais da Oi.

Os resultados da Oi tiveram impacto direto no desempenho da Portugal Telecom SGPS em 2014. A holding teve perdas de quase 380 milhões de euros por sua participação nos resultados da operadora brasileira e em holdings controladoras.

Só a Oi teve prejuízo de 1,3 mil milhões de euros em 2014.

“Estamos conscientes de que a Rioforte teve impacto nos resultados da Oi”, disse à Reuters Rafael Mora, administrador da PT SGPS.

A fusão entre a Portugal Telecom e a Oi, anunciada em 2013, visava criar uma operadora global de língua portuguesa, mas foi abalada pelo investimento da Portugal Telecom em dívida da Rioforte, do Grupo Espírito Santo.

*Jocelyn Auricchio é jornalista da B!T no Brasil


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor