Oferta de emprego nas TIC estagnou na Europa

EmpresasNegócios

As vagas, contratações e número de novos profissionais na área das Tecnologias de Informação e Comunicação estão a diminuir. Os dados são do European Vacancy Monitor. Apesar das TIC terem ganho relevância no mercado europeu de emprego, os dados revelam que houve um incremento de dois por cento no seu peso relativo no mercado global

As vagas, contratações e número de novos profissionais na área das Tecnologias de Informação e Comunicação estão a diminuir. Os dados são do European Vacancy Monitor.

ICTApesar das TIC terem ganho relevância no mercado europeu de emprego, os dados revelam que houve um incremento de dois por cento no seu peso relativo no mercado global de emprego da União Europeia, entre 2011 e 2012. Registou-se também uma diminuição do número de alunos que escolhem esta área para a sua formação.

O número de alunos inscritos em cursos superiores na área das ciências da computação reduziu de cinco para quatro por cento entre 2004 e 2011. Segundo os números do Eurostat, esta diminuição é ainda mais visível entre as mulheres, com menos de uma em cada cinco estudantes do ensino superior a optarem pelas áreas das TIC.

No entanto, nos primeiros trimestres de 2012 e 2013 os dados mostram que o número de vagas para empregos no setor das Tecnologias de Informação e Comunicação estagnou nos primeiros meses do ano e que o número de contratações diminuiu cerca de dois por cento.

O software e o desenvolvimento de aplicações são as áreas no setor que têm escapado melhor a esta tendência de estagnação do mercado. Estas áreas registam um peso cada vez mais relevante nos 4,3 milhões de empregos gerados pelas TIC na União Europeia. O mercado continua também a procurar ativamente analistas, profissões que se mantêm no top 25 das que mais crescem, juntamente com serviços empresariais, gestores e professores.

Lituânia, Malta, Estónia, Bulgária, Eslováquia, Chipre, Roménia, Polónia e Áustria são os países onde as TIC assumem um lugar mais relevante no mercado de emprego para as populações mais jovens.

Segundo os dados divulgados hoje pela Comissão Europeia, nestes países europeus, um em cada três cidadãos empregados na área das Tecnologias de Informação e comunicação têm entre 15 e 29 anos.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor