O futuro dos pagamentos passa pelos wearable

InovaçãoNegóciosWearable

A Visa Europe aliou-se à reconhecida instituição de arte e design, Central Saint Martins, e desafiou estudantes de design a imaginar os equipamentos wearable para pagamentos em 2020.

Gerir digitalmente trocos soltos, categorizar pagamentos através de simples movimentos da mão e integrar moda, redes sociais e pagamentos num aparelho único.

Estes consistem em três conceitos de dispositivos wearable para pagamentos, resultantes do projeto entre a Visa Europe, líder em serviços de pagamento na Europa, e a célebre instituição de arte e design, Central Saint Martins.

A Visa desafiou cinco jovens designers da Central Saint Martins, estudantes de Licenciatura ou do Mestrado em Design Industrial, a explorarem a próxima geração do comércio, concebendo a forma e funcionalidade dos aparelhos contactless wearable em 2020. Os produtos tinham que ser direcionados especificamente para pagamentos, desafiando as normas em que a indústria dos wearables se tem focado até hoje.

O projeto culminou na apresentação dos três conceitos de produto co-criados, no Fórum Visa Europe Technology Partner, em Londres, na noite de 23 de setembro, e é o último exemplo de como a inovação colaborativa está a conduzir o passo rápido na evolução dos pagamentos.

Sobre o projeto, Nick Mackie, Head of Contactless da Visa Europe, referiu em comunicado que “na Visa, aspiramos a que a tecnologia contactless se torne uma característica padrão nos vários dispositivos wearable, até 2020. Efetivamente, não há razão para a funcionalidade de pagamento em aparelhos wearable não se torne tão banal como o alarme num relógio digital”.

“A tecnologia contacless está a evoluir rapidamente dos cartões para outros aparelhos, à medida que os pagamentos se tornam digitais, e os europeus são pioneiros nestas soluções. Vemos um elevado potencial na área de pagamentos wearable, a qual está a crescer em popularidade – especialmente entre o mercado de millennials, nativos digitais. Os wearable reúnem todas as vantagens da tecnologia contactless – velocidade, conveniência e simplicidade – e tornam-na ainda melhor. A própria essência de um wearable é a ligação física constante ao utilizador, o que por natureza facilita os processos e aumenta a segurança.”

Nick Rhodes, Programme Director, Product Ceramic & Industrial Design na Central Saint Martins, no mesmo comunicado salientou que a nossa colaboração com a Visa Europe vem revelar não só o imenso potencial dos pagamentos através de dispositivos wearable contactless, como também as vastas oportunidades para esta tecnologia, muitas das quais residem em interações tão quotidianas e rotineiras que nem reparamos nelas”.

O projeto surge no seguimento do apelo da Visa a que todos os terminais de pontos de venda na Europa sejam contactless até ao final de 2019, uma vez que cada vez mais os europeus têm a expectativa de recorrer a novas tecnologias, como alternativa ao dinheiro físico, no momento de compra.

Com a crescente digitalização dos pagamentos, a Visa continua a proteger os consumidores de fraudes, seja qual for o seu método de pagamento. Os pagamentos seguros contactless EMV contam ainda com melhorias inovadoras, como o serviço de Tokenização da Visa, que permite pagamentos seguros a partir de qualquer aparelho digital.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor