Nuno Crato: jovens cientistas são cruciais para Portugal

Negócios

Na entrega do Prémio Científico IBM, o Ministro da Educação e Ciência destacou iniciativa da IBM pela persistência no incentivo ao Portugal moderno e afirmou contar com os jovens cientistas portugueses para os desafios que vivemos. O Prémio Científico IBM 2013 foi hoje entregue pelo Ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, a Alexandre Madeira,

Na entrega do Prémio Científico IBM, o Ministro da Educação e Ciência destacou iniciativa da IBM pela persistência no incentivo ao Portugal moderno e afirmou contar com os jovens cientistas portugueses para os desafios que vivemos. Premio_Cientifico_IBM_2013

O Prémio Científico IBM 2013 foi hoje entregue pelo Ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, a Alexandre Madeira, de 34 anos, doutorado em Ciências da Computação pela Universidade do Minho, com o projeto “Hibridização de Lógicas: uma abordagem genérica à reconfigurabilidade de software”.

Tal como a Bit havia noticiado esta manhã, a cerimónia teve lugar no Instituto Politécnico de Tomar (IPT) e distinguiu o melhor trabalho de investigação a concurso no ano de 2013 na área das Ciências da Computação e Tecnologias de Informação.

No seu discurso, Nuno Crato congratulou o vencedor mas também a persistência da empresa e o incentivo gerado por este tipo de iniciativas. “O Prémio Científico IBM tem distinguido anualmente contribuições de elevadíssima qualidade na área da computação. O jovem este ano galardoado não é exceção. De parabéns está o jovem cientista, e de parabéns estão a IBM Portugal e o júri do prémio que, persistentemente, todos os anos, contribuem para incentivar a ciência portuguesa nesta área essencial”.

De seguida, o Ministro da Educação e Ciência, virou a sua atenção para o momento do país, reconhecendo que “vivemos anos difíceis, de desafios e de esperança” mas destacando o contributo que a área da ciência poderá trazer ao desenvolvimento: “a ciência portuguesa e os jovens cientistas portugueses são cruciais para o crescimento de Portugal no século XXI. Um país inserido num mundo onde a concorrência é acesa e onde o progresso desejado se atinge pela excelência da investigação, pela excelência da inovação e pela excelência da formação. O Prémio IBM é um incentivo ao Portugal moderno”, sublinhou Crato.

O Presidente da IBM Portugal, António Raposo de Lima, elogiou Alexandre Madeira dizendo que “o vencedor do Prémio Científico IBM 2013, é um exemplo do excelente trabalho que se tem realizado nas salas, nos laboratórios, nos corredores das nossas Universidades, mas também na articulação entre o mundo académico e o empresarial”. Referiu ainda a importância deste tipo de trabalho de investigação que considerou “essencial para o desenvolvimento de soluções inovadoras como cloud, big data, analytics, social, mobile, security, peças do novo grande motor de criação de valor e inovação das empresas, instituições e sociedade no seu todo”.

O trabalho premiado é baseado no doutoramento que Alexandre Madeira realizou no âmbito empresarial e pretendeu responder ao desafio da heterogeneidade dos sistemas reconfiguráveis que reagem a estímulos internos e externos, evoluindo por distintos modos de operação, serviços e comportamentos. Nas palavras do investigador: “estes são hoje mais a regra do que a exceção, pela abrangência das aplicações e sistemas baseadas na cloud, controladores de robótica, operações de internet, sistemas operativos, entre outras possíveis aplicações”.

Alexandre Madeira recebeu ainda um prémio monetário no valor de 15.000 euros.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor