Número de ataques de malware financeiro aumentou 22,49%

Segurança
0 1 Sem Comentários

No quarto trimestre de 2016, o número de utilizadores que sofreram tentativas de ataque de malware financeiro foi de 319.000, ou seja, mais 22,49% que no mesmo período de 2015. Durante a Black Friday, Cyber Monday e o período de Natal foi identificado um aumento no número de ataques.

No final de 2016, os investigadores da Kaspersky Lab fizeram uma retrospectiva do cenário das ameaças virtuais durante o período de outubro, novembro e dezembro de 2014 e 2015. A principal conclusão desta análise foi que os criminosos tentam associar as suas campanhas mal-intencionadas a datas específicas. 

A análise deste mesmo período em 2016 mostrou que o ano passado não foi diferente. As tecnologias de proteção da Kaspersky Lab detectaram ataques contra 22,49% mais utilizadores do que no mesmo período de 2015. Isso significa que, após uma redução em 2014, os criminosos virtuais voltaram a investir no desenvolvimento de malware capaz de roubar dados financeiros, como informações de cartões de crédito e de acesso de bancos online. 

Como a dinâmica dos ataques de novembro de 2016 mostrou, o melhor dia do último trimestre para os criminosos virtuais foi a Cyber Monday. Em novembro de 2016, as tecnologias de proteção da Kaspersky Lab detectaram um aumento claro no número de clientes atacados e, em 28 de novembro (Cyber Monday), houve duas vezes mais utilizadores atingidos que no dia anterior.  

O padrão, durante os períodos da Black Friday e do Natal, é diferente: aumentos na dinâmica de ataques acontecem um ou dois dias antes das datas específicas. Essa diferença no comportamento malicioso pode ser explicada pela própria natureza dos eventos. Ao contrário da Black Friday e do Natal, a Cyber Monday envolve principalmente vendas online. Por isso, é mais lógico que os criminosos foquem as suas campanhas nesta data específica.

Os cibercriminosos usaram, principalmente  5 famílias de trojans direcionados a bancos:  Zbot,  Nymaim, Shiotob,  Gozi e  Neurevt. Estes trojans são responsáveis por ataques contra 92,35% dos utilizadores.

“Os dados relacionados a dinâmica dos ataques mostram que os operadores de malware financeiro tentaram vincular as suas atividades a datas específicas de 2016, e o período de final de ano contribuiu claramente para o crescimento dos ataques maliciosos financeiros. Os ataques de malware financeiro estão novamente em ascensão, e todos os alvos – de empresários e clientes de lojas virtuais a portadores de cartões de crédito e bancos – devem estar cientes e tomar as medidas necessárias para garantir a sua segurança. Como uma medida de proteção complementar para esse período, recomendamos que os utilizadores que compraram presentes e produtos no último trimestre usando cartões de crédito fiquem atentos às informações das suas transações financeiras dos próximos meses. Normalmente, os criminosos não começam a retirar dinheiro de cartões roubados logo após o roubo. Muitas vezes, esperam várias semanas ou até meses para fazer o primeiro roubo”, explicou Oleg Kupreev, especialista em segurança da Kaspersky Lab.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor