NSA espia pagamentos por cartões de crédito

Segurança

O jornal alemão Der Spiegel noticiou ontem que a NSA espia os pagamentos internacionais, incluindo os processados pela Visa. De acordo com o jornal, a NSA tem, inclusive, a sua própria base de dados para seguir o dinheiro dos pagamentos. A informação a que o Der Spiegel teve acesso mostra que existe uma filial dentro

O jornal alemão Der Spiegel noticiou ontem que a NSA espia os pagamentos internacionais, incluindo os processados pela Visa. De acordo com o jornal, a NSA tem, inclusive, a sua própria base de dados para seguir o dinheiro dos pagamentos.

creditA informação a que o Der Spiegel teve acesso mostra que existe uma filial dentro da NSA chamada “Follow The Money”. A informação recolhida por essa filial vai diretamente para a base de dados financeira da agência chamada “Tracfin” que, em 2011, continha 180 milhões de registos. Cerca de 84 por cento dos dados eram de transações de cartões de crédito.

Mais informações de um documento de 2010 mostram que a NSA pôs como alvo as transações de clientes de grandes empresas de cartões de crédito, como a Visa, sob vigilância. Numa conferência interna nesse ano, os analistas da NSA descreveram em detalhe como tinham aparentemente conseguido procurar através da “complexa” rede de transações por possibilidades proveitosas.

De acordo como uma apresentação, o Der Spiegel afirma que “o alvo era ganhar acesso às transações dos clientes Visa na Europa, Médio Oriente e África”. “O objetivo era «colecionar, analisar e ingerir os dados transacionais para associações prioritárias de cartões de crédito, focando-se prioritariamente em regiões geográficas»”.

A “Tracfin” também continha dados da Society for Worldwide Interbank Financial Telecommunication (SWIFT), uma rede usada por milhares de bancos para enviar informações de transações de forma segura. A SWIFT foi nomeada como alvo, de acordo com os documentos, que mostram, ainda, que a NSA espiou a organização em vários níveis.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor