Novos appliances e soluções integradas ThinkAgile da Lenovo e Nutanix

CloudData CenterData-StorageServidoresStorageVirtualização

No final de Junho, a Lenovo anunciou, durante a conferência Transform, a renovação do seu portfólio de produtos para data center, a qual denominou como uma revolução tecnológica. A fabricante chinesa pretende com estas novidades permitir que os clientes aproveitem ao máximo o poder da “revolução da inteligência”.

Para falar destas importantes inovações, convidámos os especialistas Manuel Díaz Moreno, Technical Sales da Lenovo e Alberto Carrillo, Senior System Engineer da Nutanix Espanha e Portugal. Durante o webcast, os experts falaram das novidades ThinkSystem e ThinkAgile, da colaboração da Lenovo com a Nutanix e com a Intel e do mercado de data centers.

 

A revolução tecnológica da Lenovo

Manuel Díaz Moreno, Technical Sales da Lenovo referiu em que consistiu a “revolução da inteligência” operada pela empresa. “O que fizemos foi aproveitar os novos processadores recentemente anunciadas pela Intel, os melhores do mercado, e transformámos todo o nosso portfólio de produtos. Simplificamos de forma drástica a oferta, antes tinhamos 7 ou 8 marcas de produtos e agora reduzimos para apenas duas ThinkAgile para todos os sistemas integrados e de convergência” e “ThinkSystem que incorpora todo o portfolio de sistemas standard. Servidores e máquinas como sempre tivemos até agora.”

“Por um lado simplificámos muito o portfólio, por outro lado otimizámos os produtos, o que beneficiará os nossos clientes e parceiros. Estamos a reutilizar peças, designs comuns, e a tornar mais eficiente o fabrico e a distribuição. Estamos muito contentes com a revolução que fízemos, a grande simplificação do portfólio está a ser muito bem recebida pelos nossos clientes e parceiros” referiu o especialista da Lenovo.

O portfólio inclui servidores, armazenamento, redes, software e serviços para data center e “foi renovado com base nos novos processadores Intel. Isto vai trazer mais rendimento, mais disponibilidade e maior fiabilidade em relação à oferta que tínhamos.”

“Antes tínhamos duas gamas de servidores, os System X da IBM e os ThinkServer que eram da Lenovo.” De acordo com  Díaz Moreno, a fabricante selecionou os melhores componentes de cada uma para criar novos designs. “Não são as mesmas máquinas com novos processadores, mas sim designs completamente novos que aproveitam o melhor das duas tecnologias.”

MDMoreno_Lenovo

Foco na simplificação e automatização da infraestrutura 

Alberto Carrillo, Senior System Engineer da Nutanix Espanha e Portugal, falou da importância da simplificação na altura de se configurar a infraestrutura e de como a Lenovo é um bom exemplo disso mesmo. O expert referiu que “basicamente o conceito é ter a forma de gestão de uma nuvem mas com infraestrutura on-premises”. A Nutanix aposta na sua nova solução Cloud OS que veio alterar a forma como até agora se fazia a gestão dos data centers, “até agora automatizávamos a infraestrutura e agora automatizamos a aplicação.”

A simplificação é a principal tendência do setor, em que os “orçamentos são cada vez mais pequenos e a necessidade de fazer mais coisas é cada vez maior. Por isso há que fazer mais com menos e a única forma de o fazer é simplificando.” referiu o Technical Sales da Lenovo.

Outra ideia passada durante o webcast foi a compatibilidade entre os dois novos sistemas da Lenovo. “Basicamente o TkinkAgile está construído a partir do ThinkSystem” e “são totalmente compatíveis. Têm as mesmas versões de sistema operativo, permissões, é tudo igual” referiu o executivo da fabricante chinesa.

Alberto_Carrilho-Nutanix

Ajudar os clientes na transformação digital 

O especialista da Nutanix afirmou que a empresa oferece “uma solução de gestão de infraestrutura que é totalmente horizontal dirigida a todos os sectores e tamanhos, desde as companhias maiores às mais pequenas.”

Alberto Carrillho disse que o novo portfólio vai ajudar os clientes na sua transformação digital e os departamentos de TI a estarem mais próximos dos dirigentes das empresas. “A simplificação e automatização do que não tem valor, que é a gestão da infraestrutura, permitiu ter a capacidade de dedicar recursos a inovar. Antigamente, o uso que dávamos aos nossos recursos, cerca de 60 a 70% eram dedicados a que a maquina não caísse. Se agora podemos utilizar esses recursos para inovar, então podemos experimentar novos produtos, podemos fazer tudo muito mais rápido, podemos saber que aplicações ou formas de trabalhar ajudam a tirar mais benefícios do negocio a curto prazo. E isso faz com que o departamento de informática seja um portador de valor para o negócio.”

Manuel Díaz Moreno considera que as empresas necessitam de “agilidade” e é aqui que a Lenovo entra com os seus novos produtos que ajudam os negócios a serem mais ágeis. O expert da Nutanix vai mais longe e refere a mudança de mentalidade em que s área de TI é um facilitador é fundamental. “A cloud não é um sítio, a cloud é uma forma de fazer as coisas”,  “a nossa contribuíção foi dar o poder de gerir a infraestrutura e trabalhá-la como se fosse uma cloud mas com os benefícios de a ter on-premises.”

portfolio_Lenovo

Parceria com a Nutanix e a Intel

Em relação à aliança com a Nutanix, destaque para o “ThinkAgile SX for Nutanix, que é um sistema pré-integrado nas máquinas, switches, com configuração e cablagem para que um cliente ao comprar o possa utilizar em questão de horas” e o “ThinkAgile HX que é a gama clássica de appliances independente. Em que cada um compra o que precisa e monta com os seus switches na sua própria infraestrutura, onde quiser”, referiu o Technical Sales da Lenovo.

“Fizemos algo que acredito ser muito interessantes para os clientes. Assim, em todo o portfólio de appliances, o cliente já pode escolher qualquer modelo de processador da Intel.” Antes “existiam uma serie de processadores pré-definidos para as appliances. Agora qualquer processador da gama Intel podem ser selecionado para appliances.” É o poder da personalização, mais um dado chave do novo portfólio da Lenovo e da parceria com a Intel.

Alberto Carrilho, por sua vez, falou do papel da Nutanix na evolução da gestão das diversas clouds através da mesma consola, ou seja, “é como um super conjunto de gestão da infraestrutura que agora também gere a aplicação. Mas para podermos passar chegar à aplicação, também temos de aprofundar a parte da infraestrutura e chegar até onde antes não chegávamos, ou seja, à rede.”

É aqui que a empresa abriu opções que permitem aos fabricantes a possibilidade de gestão de diversos produtos através de uma única  consola. “Um dos primeiros fabricantes a aproveitar esta funcionalidade foi a Lenovo, com a introdução dos seus switches que podem ser geridos com a nossa consola”, acrescentou.

Por outro lado, há também “a microsegmentação que permite, graças à interação com os switches, segregar o tráfego ou gerir ou aplicar politicas de segurança ao tráfego. Não só quando se muda de rede, mas também dentro da mesma rede. É uma forma de ter uma experiência cloud em qualquer nível, não só na nuvem publica, mas em tudo.”

O mercado e o futuro 

E o mercado está a reagir bem ao novo portfólio da Lenovo, quem o diz é Manuel Díaz Moreno. “Ainda é cedo porque ainda estão no mercado à pouco tempo, mas o que é certo é que estamos a ter muitos pedidos. Multiplicou-se o número de pedidos que tínhamos de infraestrutura em modo appliance” e “já se começam a ver pedidos de ThinkAgile.”

Alberto Carrilho comentou a diferença é que antes as compras de infraestrutura eram realizadas com vista ao que iria fazer falta daí a 3 anos. E então comprava-se muita infraestrutura e quando havia uma nova tecnologia não se podia desfrutar dela.” Mas agora como apenas se compra o que faz falta no imediato, “quando aparece uma característica nova ou processadores novos ou hardware novo” podemos “usufruíres deles” de imediato. “O mesmo acontece com as novas características que introduzimos por software, como temos uma solução completamente definida por software, no momento em que estas novas funcionalidades estejam disponíveis no mercado irá aparecer uma atualização nas consolas dos nossos clientes, que assim terão essas novas características mesmo que o hardware já seja obsoleto.” Ora isso “permite uma rápida adoção da tecnologia.”

Em relação ao futuro, o expert da Lenovo revelou que o que uma “empresa não pode deixar de fazer é estar pendente da tecnologia e das tendências de mercado.” “Tem de estar atualizada e aproveitar-se das novas tecnologias para continuar viva.” Por sua vez o especialista Nutanix deixou um conselho aos responsáveis das áreas de TI: “tentem ter uma mentalidade cloud na forma de gerir a infraestrutura.” “O futuro está suportado pelo hardware, mas esta definido por software”, finalizou Alberto Carrillo.

Sobre o novo portfólio da Lenovo ficam três conceitos chave a ter conta: agilidade, simplicidade e versatilidade.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor