Novo data center da DigitalOcean em Singapura

CloudData CenterEmpresasNegócios

A empresa americana de cloud computing, anunciou ontem o lançamento de um novo data center em Singapura. A nova localização da DigitalOcean revela a sua expansão para o continente asiático. O serviço recentemente instalado na Europa com o seu primeiro data center localizado em Amesterdão, estende-se agora à Ásia. A empresa viu grande procura de

A empresa americana de cloud computing, anunciou ontem o lançamento de um novo data center em Singapura. A nova localização da DigitalOcean revela a sua expansão para o continente asiático.

digitalocean data center

O serviço recentemente instalado na Europa com o seu primeiro data center localizado em Amesterdão, estende-se agora à Ásia.

A empresa viu grande procura de potenciais utilizadores na região Ásia-Pacífico, mas não conseguia suportar as consequências inerentes ao abrigo destes utilizadores nos centros europeus e norte-americanos da DigitalOcean.

O CEO e co-fundador da DigitalOcean Ben Uretsky diz que a empresa tomou a decisão de focar-se na simplicidade. Assim, apesar dos elevados custos de operação em Singapura, não vai alterar os seus preços, que se mantêm nos cinco dólares por mês no caso dos seus servidores mais básicos.

Uretsky frisou, no entanto, que a localização em Singapura será, sem qualquer dúvida, rentável apesar da margem de prejuízo. Acrescentou ainda que espera que a nova localização cresça à mesma velocidade que as instalações análogas de Amesterdão.

A DigitalOcean não terá o próprio corpo de trabalhadores em Singapura. Em vez disso, agora que a sua equipa implementou as infraestruturas básicas, a empresa vai trabalhar com o pessoal do data center e com integradores de sistema para manter o serviço operacional.

O diretor executivo declarou que Singapura será a primeira localização onde a empresa utilizará a versão mais recente do seu software. Esta nova versão 1.5 vai permitir à empresa disponibilizar mais rapidamente aos seus utilizadores novas funcionalidades.

Segundo Uretsky, a DigitalOcean teve uma difícil decisão a tomar: colmatar alguma da dívida técnica em que a empresa incorreu, ou apostar no mercado? Por fim, a companhia decidiu acertar o seu código interno e agora, por isso, está assente numa base mais firme, na qual poderá construir novos serviços.

Um dos erros cometidos pela DigitalOcean foi ter usado dois formatos de imagem, um para os seus servidores mais pequenos e outro para os maiores servidores. Isto implicava que a equipa teria de gerir dois sistemas e as conversões entre os dois formatos sempre que um utilizador queria fazer o upgrade ou o downgrade quando mudava para um dispositivo diferente. Estes fatores criaram alguns dos problemas de segurança com que a DigitalOcean se deparou no ano passado. No novo sistema a empresa apenas usará um só formato.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor