Novabase aumenta volume de negócios, mas lucros diminuem

Negócios

A empresa portuguesa Novabase revelou que nos primeiros três trimestres de 2014 viu os seus lucros decrescerem, face aos resultados do ano passado, apesar de um aumento de oito por cento do volume de negócios. O diretor executivo Luís Paulo Salvado afirmou que os resultados obtidos nos primeiros nove meses deste ano estão em consonância

A empresa portuguesa Novabase revelou que nos primeiros três trimestres de 2014 viu os seus lucros decrescerem, face aos resultados do ano passado, apesar de um aumento de oito por cento do volume de negócios.

Novabase Luis Paulo Salvado CEO

O diretor executivo Luís Paulo Salvado afirmou que os resultados obtidos nos primeiros nove meses deste ano estão em consonância com a estratégia desenhada pela empresa e refletem a atmosfera de austeridade que assola o mercado português.

O aumento do volume de negócios deveu-se a uma forte atividade nos mercados estrangeiros, traduzindo-se num aumento de 51 por cento a nível internacional. Os mercados fora de Portugal representam já 38 por cento do total de negócios da Novabase. Também os serviços beneficiaram de uma significativo crescimento, passando a representar 69 por cento do negócio da empresa.

Não obstante o progresso de alguns dos seus ramos de negócio, a Novabase viu o EBITDA sofrer uma queda de 14 por cento, alimentada pela pressão de preços que trespassa o mercado nacional e pela sua estratégia de internacionalização.

Nestas circunstâncias, os resultados líquidos diminuíram 55 por cento, impactados pelo novo posicionamento internacional da empresa. A Novabase registou, desde o início de 2014, gastos de 21 milhões de dólares em pagamentos de dividendos e em fundos de maneio.

“Dada a robustez do nosso pipeline comercial para o Q4, estamos a trabalhar para o cumprimento do guidance, apesar das condições muito desafiantes e exigentes no mercado doméstico”, afirmou o CEO.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor