Nova tecnologia quer revolucionar memória e processamento de dados

Data-StorageInovaçãoInvestigaçãoStorage

A Intel e a Micron criaram a primeira nova categoria de tecnologia de memória dos últimos 26 anos. As empresas dizem que a 3D XPoint é mil vezes mais rápida e resistente que a antecessora tecnologia NAND e caracterizam-na como “revolucionária”.

A 3D XPoint surge numa altura em que a crescente conectividade gera cada vez mais informação, tornando necessário um maior espaço de memória dos equipamentos. A tecnologia NAND, que surgiu em 1989 e está hoje presente na maioria dos cartões de memória flash e das SSD (solid state drives), está em risco de tornar-se obsoleta e de não conseguir acompanhar a evolução tecnológica e o crescendo do volume de dados.

A nova tecnologia é não-volátil, mais densa e apresenta um melhor desempenho quando comprada com a NAND. Rob Crooke, diretor-geral do negócio de soluções de memória não-voláteis da Intel, diz, em comunicado, que a tecnologia 3D XPoint garante “um desempenho revolucionário para as soluções de memória e de armazenamento”. O executivo afirma que, ao longo de muitos anos, “a indústria procurou formas de reduzir o tempo de lag entre o processador e os dados para permitir análises muito mais rápidas” e acredita que esta nova tecnologia é a resposta.

Pela parte da Micron, o presidente Mark Adams, ecoando as palavras de Crooke, está confiante de que “Esta nova classe de memória não-volátil é uma tecnologia revolucionária que permite um acesso mais rápido às enormes quantidades de conjuntos de dados e permite a execução de novas aplicações”, como refere em nota.

A 3D XPoint permite reduzir o tempo de processamento de dados para a casa dos nanossegundos.

Esta tecnologia foi investigada e desenvolvida ao longo de 10 anos, e dá agora origem a uma nova categoria de memória não-volátil, reduzindo de forma significativa o período de latência (tempo decorrido entre o estímulo e a resposta), o que possibilita o armazenamento e processamento de dados muito mais rápidos do que os conseguidos noutros tipos de memórias congéneres.

Fontes oficiais revelam que o potencial da 3D XPoint será demonstrado ainda este ano, “através de clientes selecionados”. A Intel e a Micron estão a desenvolver produtos que operam sobre este novo modelo de memória.

Nem a Intel nem a Micron se pronunciaram quanto ao facto de a 3D XPoint parecer querer usurpar o lugar da NAND. No entanto, não podemos deixar de pensar que estão a tentar (se é que não o conseguiram já) colocar uma etiqueta a dizer out of date na tecnologia. Puro darwinismo tecnológico.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor