NOS apresenta lucros de 90,4 milhões de euros em 2016

EmpresasNegócios

A NOS, empresa de telecomunicações portuguesa, consolidou os ganhos de quota de mercado, quer em receitas quer em serviços, durante o ano de 2016. A 31 de dezembro, a NOS prestava cerca de 9,1 milhões de serviços e as receitas verificaram um aumento de 4,9%, face ao ano de 2015.

De acordo com o comunicado de imprensa, a NOS obteve um crescimento considerável, no que diz respeito às receitas da empresa, assim como à prestação de serviços como televisão, comunicações móveis, internet e telefone

O Resultado Líquido consolidado atingiu os 90,4 milhões de euros, equivalente a um crescimento de 9,3%, face a 2015. O Resultado Líquido Antes de Resultados de Empresas Associadas e Joint-Ventures e Interesses Não Controlados apresentou um crescimento de 21,6% para os 95,9 milhões de euros.

Em termos de receitas, a NOS verificou um crescimento de 4,9%, face ao ano anterior, alcançando 1,5 mil milhões de euros, em resultado da adesão dos serviços prestados.

A cobertura da rede fixa de nova geração foi também reforçada, aumentando o número de casas passadas em cerca de 163,8 mil face a 2015. O número de lares com cobertura atinge agora 3,764 milhões face aos 3,600 milhões em 2015. O número de subscritores móveis registou um novo recorde, atingindo 4,456 milhões, com adições líquidas de 332,6 mil novos clientes face ao período homólogo.

No mesmo comunicado, Miguel Almeida, CEO da NOS, faz uma análise dos resultados da empresa: “O ano de 2016 representou mais um ano de forte crescimento e reforço dos resultados financeiros, bem como mais uma etapa na execução da estratégia de crescimento da NOS, apresentada em 2014, onde se estabeleciam como principais objetivos o crescimento de quota de mercado e reforço da nossa posição competitiva no mercado português das comunicações. Evidenciando um sucesso acima do esperado, a meta então definida, de crescimento de quota de mercado em receitas para 30% em 2018, foi já alcançada em 2016. A NOS continua a apostar em Portugal, tendo investido só no último exercício perto de 400 milhões de euros, mantendo o seu compromisso de contribuir.