Nokia confirma compra da Alcatel-Lucent por €15,6 bilhões

NegóciosOperadoresRedes

A gigante finlandesa das telecomunicações, Nokia, confirmou à B!T Magazine que o acordo negociado entre a companhia e a concorrente francesa Alcatel-Lucent já foi aprovado por seus acionistas. Era a última etapa para a aquisição, que já havia sido aprovada pela Alcatel. A negociação que foi classificada pela Agência Reuters como “a maior do setor

A gigante finlandesa das telecomunicações, Nokia, confirmou à B!T Magazine que o acordo negociado entre a companhia e a concorrente francesa Alcatel-Lucent já foi aprovado por seus acionistas. Era a última etapa para a aquisição, que já havia sido aprovada pela Alcatel.

nokiaA negociação que foi classificada pela Agência Reuters como “a maior do setor em uma década” deve movimentar um valor de €15,6 bilhões, ou cerca de R$ 51 bilhões. O negócio será viabilizado por meio de uma oferta pública de ações combinada entre as duas empresas e os investidores da Alcatel receberão 0,55% ações da nova companhia, para cada papel detido atualmente na empresa francesa.

Desse modo, o controle do resultado da fusão será dividido em 66,6% de propriedade da Nokia e os 33,5% restantes com a Alcatel. A nova companhia que terá o nome de Nokia Corporation e será um colosso de 114 mil funcionários e receitas anuais de € 26 bilhões, se posicionando no segundo lugar – atrás apenas da sueca Ericsson – na fabricação global de equipamentos para telecomunicações.

Assim, o mercado mundial de redes sem fio será 35% da nova Nokia, 40% da líder Ericsson e 20% da terceira colocada, a chinesa Huawei, segundo cálculos da consultoria internacional Bernstein Research.

Além da negociação com a Alcatel, a Nokia ainda não confirmou o rumor de que teria colocado à venda sua divisão de mapas, chamada Here, que foi adquirida em 2008, da Navteq Corp, por US$ 8,1 bilhões e está atualmente avaliada em apenas US$ 2,1 bilhões. Além disso a divisão registrou um prejuízo operacional na casa dos US$ 1,24 bilhões em 2014, mesmo com o relativo sucesso do aplicativo em smartphones Android, iOS e Windows Phone, que foi baixado mais de 10 milhões de vezes em todo o ano passado.

*Amauri Vargas é jornalista da B!T no Brasil


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor