NGmatt: Colchão inteligente adapta-se à forma de dormir

Negócios
0 0 Sem Comentários

Chama-se NGmatt e é, digamos, uma tecnologia de descanso da capaz de monitorizar de forma precisa os movimentos, a posição, as fases do sono e outras variáveis fisiológicas para determinar o índice de qualidade do sono.

“Também permite, a partir dessas informações, modificar automaticamente a sua estrutura para se adaptar às necessidades de cada indivíduo”, explica em comunicado a Spaldin, com presença no nosso país.

Assim, esta tecnologia de descanso não só monitoriza de forma precisa o sono, como é capaz de regular automaticamente a firmeza do colchão para garantir o correto alinhamento da coluna. Controlável a partir de um smartphone, o NGmatt promete providenciar aos utilizadores um descanso adaptado às suas necessidades. 

Explica a empresa que os vários sensores incorporados no NGmatt recolhem dados em tempo real, como os movimentos, a posição, as fases do sono e outras variáveis fisiológicas que permitem determinar o índice de qualidade do sono. Através de Smart Bluetooth e Wi-Fi, essas informações são enviadas para uma unidade de controlo, que regula a pressão de cada uma das 24 câmaras-de-ar existentes no interior do colchão, alterando a estrutura do mesmo de acordo com as necessidades do utilizador.

Já a função “ergomatic” altera as configurações do colchão automaticamente, mas também é possível modificar manualmente a estrutura do mesmo através da app NGmatt, selecionando o nível de pressão de cada uma das câmaras-de-ar.

“Graças à distribuição das zonas de suporte – doze em cada metade do colchão, é possível garantir o conforto individual de duas pessoas que partilham a mesma cama”. 

A app permite ainda criar e guardar perfis de sono, que podem depois ser configurados noutras camas.

Além disso, o NGmatt disponibiliza também uma plataforma web que permite monitorizar o sono e controlar remotamente a cama do utilizador.

“O NGmatt procura eliminar o risco associado à escolha de um colchão online ou até mesmo em loja, onde a maioria das pessoas não se sente confortável para experimentar convenientemente o produto”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor