Negócio entre Facebook e WhatsApp aprovado pelo FTC

MobilidadeNegócios

O Facebook anunciou que os reguladores norte-americanos aprovaram a aquisição do WhatsApp por 19 mil milhões de dólares. O FTC (Federal Trade Commission, na sigla, em inglês) avisou as duas empresas que não devem descurar a privacidade dos utilizadores. O departamento de proteção do consumidor do FTC, em carta às duas empresas, disse que o

O Facebook anunciou que os reguladores norte-americanos aprovaram a aquisição do WhatsApp por 19 mil milhões de dólares. O FTC (Federal Trade Commission, na sigla, em inglês) avisou as duas empresas que não devem descurar a privacidade dos utilizadores.

facebook-whatsappO departamento de proteção do consumidor do FTC, em carta às duas empresas, disse que o WhatsApp que, mesmo depois da fusão, deve continuar com as suas práticas de privacidade, assim como prometer que não vai usar os dados pessoais dos seus utilizadores para anúncios direcionados.

Jessica Rich, diretora do departamento do consumidor, escreveu na carta que “se a aquisição for completada e o WhatsApp falhar ao honrar este compromisso, as duas empresas podem estar em violação da Secção 5 do Federal Trade Commission Act e, potencialmente, com uma imposição por parte do FTC ao Facebook”.

A carta não fala sobre a posição do governo à compra mas uma representante do Facebook afirma que o negócio já foi aprovado pelos Estados Unidos, não tendo sido, ainda, aprovado na Europa.

Esta compra por parte do Facebook faz com que seja o maior negócio da rede social nos seus dez anos de história, dando ao Facebook um importante ativo no mercado de mensagens mobile.

O WhatsApp tem um longo compromisso com os seus utilizadores ao não colecionar os seus dados para propósitos publicitários. O serviço pede o número de telefone do utilizador mas, ao contrário de outros serviços online, não pede nome, e-mail ou outras informações de contacto.

Na carta enviada pelo FTC, o Facebook e o WhatsApp tem de obter consentimento por parte dos utilizadores se quiserem usar dados de forma diferente do que o WhatsApp faz atualmente. “O staff do FTC vai continuar a monitorizar as práticas das empresas para assegurar que o Facebook e o WhatsApp honrou os seus compromissos com os seus utilizadores”, pode ler-se na carta.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor