NEC melhora segurança informática com dispositivo auditivo

Segurança

A empresa japonesa anunciou o desenvolvimento de um protótipo de uma tecnologia de autenticação de utilizadores baseada num aparelho auricular. Com este dispositivo, a NEC quer trazer maior proteção aos utilizadores e às empresas fornecendo uma camada adicional de segurança.

O dispositivo auditivo está equipado com a tecnologia de autenticação otacústica exclusiva da NEC, que reconhece as características do ouvido de um utilizador de modo a permitir a autenticação mãos-livres de uma pessoa. Esta particularidade permite aos utilizadores ativarem de forma segura os seus dispositivos informáticos, quer sejam computadores, quer sejam smartphones, via BLE (Bluetooth Low Energy) sem terem de digitar uma palavra-passe.

dispositivo

O dispositivo dispõe de microfone, altifalante e de um sensor de movimento de 9 eixos, equipado com sensores de aceleração, geomagnéticos e giroscópio. 

Além disso, o sensor de movimento do protótipo pode ser usado para estimar a localização dos utilizadores, mesmo em ambientes internos.

Como ficará localizado na orelha, estará sujeito a menos agitação e ruído quando comparado com dispositivos usados no pulso ou pescoço, permitindo a obtenção de informações mais fidedignas.

A empresa vai disponibilizar aplicações de interfaces de programação (API) públicas para a sua tecnologia de autenticação otacústica e tecnologia de posicionamento dentro de edifícios. A NEC espera, no futuro, conseguir monitorizar a pulsação e outras informações biométricas do utilizador, permitido uma utilização ainda mais abrangente do mesmo.

“A NEC pretende comercializar serviços de plataforma auditiva que combinem autenticação individual, posicionamento dentro de edifícios, RA (realidade aumentada) acústica, deteção de dados vitais e outras tecnologias até ao final de 2018″, afirmou, em comunicado, Tomonori Kumagai, Diretor Geral da Divisão de Desenvolvimento de Negócios da NEC Corporation.

“De futuro, a NEC irá acelerar os ensaios em colaboração com fornecedores de serviços e fabricantes de dispositivos, ao mesmo tempo que propõe novas abordagens de computação que tirem partido destas tecnologias”, acrescentou o executivo.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor