NEC lança ‘Convergência Cloud’ para operadores de telecom

CloudData CenterOperadoresRedesVirtualização

A NEC anunciou a sua visão de ‘Convergência Cloud’, que visa permitir aos operadores de telecomunicações acelerar o lançamento de serviços cloud, criando oportunidade para serviços e receitas adicionais através da integração e da plena utilização das suas infraestruturas de rede e dos seus centros de dados, utilizando tecnologias de virtualização. Esta abordagem pretende igualmente

A NEC anunciou a sua visão de ‘Convergência Cloud’, que visa permitir aos operadores de telecomunicações acelerar o lançamento de serviços cloud, criando oportunidade para serviços e receitas adicionais através da integração e da plena utilização das suas infraestruturas de rede e dos seus centros de dados, utilizando tecnologias de virtualização.

38650.55260-computacao-na-nuvem

Esta abordagem pretende igualmente permitir aos operadores a redução do CAPEX e do OPEX necessários para a prestação de serviços cloud, bem como o aumento das receitas, proporcionando de forma simultânea a capacidade para lidar com o aumento exponencial de tráfego na rede, através de um maior e mais simples controlo sobre as suas infraestruturas.

Na perspetiva da NEC, os operadores enfrentam agora novos desafios na implementação, manutenção e gestão de ativos de TI e de rede convergentes e na utilização dos mesmos em todo o seu potencial no sentido de obterem uma vantagem competitiva face aos prestadores de serviços de conteúdos OTT (Over-The-Top) no mercado dos serviços cloud. Esta visão de ‘Convergência Cloud’ visa possibilitar aos operadores optarem por um caminho evolutivo que lhes permitirá tornarem-se prestadores de serviços ‘network-aware’ na cloud, possível apenas através da virtualização e da plena convergência dos seus ativos de TI e de rede.

Por exemplo, a virtualização poderá possibilitar aos operadores a prestação de um serviço de videoconferência ‘inteligente’ baseado na cloud, que se diferencie por uma gestão mais simples e económica da largura de banda, dependente da qualidade de serviço (QoS) contratada. Os assinantes de serviços Premium poderão beneficiar de uma menor latência audiovisual, através da utilização da tecnologia OpenFlow, que possibilita ao tráfego a escolha do caminho mais rápido através da rede, e da alocação automática de largura de banda adicional a partir de um conjunto virtualizado de recursos de rede.

Esta nova visão é sustentada pela solução Virtual Data Centre (vDC) da NEC, que quer facilitar aos operadores a gestão de múltiplos centros de dados a eliminação do risco do aprovisionamento excessivo ou reduzido da infraestrutura de computação, de armazenamento e de rede, e a maximização da utilização de recursos. Pretende também ajudar os operadores a reduzir o CAPEX e o OPEX necessários para o lançamento e o dimensionamento de serviços na cloud, ao simplificar o design e a operação das suas infraestruturas e reduzir os prazos para a introdução de novos serviços.

Isto é complementado pela tecnologia Network SmartApps, que possibilita aos operadores e aos seus parceiros selecionados o desenvolvimento de serviços cloud ‘network-aware’, capazes de interagirem com os ativos virtualizados dos operadores, através de APIs (interfaces para a programação de aplicações) publicadas pelos operadores.

Os novos serviços na ‘nuvem’ podem ser comercializados através do NEC Cloud Service Brokerage Suite, uma plataforma de distribuição e gestão, utilizando a nova tecnologia InAppSell, que possibilita aos operadores o cross-selling e o up-selling (vendas cruzadas e adicionais) de serviços cloud relacionados. Esta nova solução quer também aumentar a visibilidade dos novos serviços e facilitar às empresas a atualização dos serviços existentes bem como a encomenda de novos serviços, através do aprovisionamento instantâneo e um processo de faturação otimizado.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor