NEC e Angola Cables constroem sistema de cabos submarinos

NegóciosOperadoresRedes

A operadora de telecomunicações por fibra ótica Angola Cables e a NEC assinaram um acordo de parceria que visa a construção do primeiro sistema de cabos subaquáticos no Atlântico Sul, que formará a primeira ligação direta entre a América Latina e África, construindo uma “ponte” entre Angola e o Brasil. O South Atlantic Cable System

A operadora de telecomunicações por fibra ótica Angola Cables e a NEC assinaram um acordo de parceria que visa a construção do primeiro sistema de cabos subaquáticos no Atlântico Sul, que formará a primeira ligação direta entre a América Latina e África, construindo uma “ponte” entre Angola e o Brasil. O South Atlantic Cable System (SACS) permitirá a transmissão de grandes volumes de dados a alta velocidade, potenciando o comércio e o desenvolvimento económico das regiões.

telecom

Fontes oficiais avançaram que, para responder à crescente procura de tráfego de banda larga, móvel, TV e empresarial que atravessa o Atlântico Sul, o SACS vai contar com as mais recentes tecnologias de transmissão ótica e os mais recentes cabos de alta qualidade com 4 pares de fibras, com uma capacidade inicial de 40Tb/s (100Gb/s x 100 comprimentos de onda x 4 pares de fibras).

O sistema de cabos irá ligar a estação de Sangano em Angola, perto de Luanda, a um centro de dados em Fortaleza, no Brasil, que será construído especificamente para receber os sistemas de cabos atualmente em implementação pela Angola Cables. O operador anunciou recentemente a construção de outro sistema de cabos, o COTA (Cable Of The Americas), que ligará Santos e Fortaleza no Brasil a Miami nos EUA. Assim, a Angola Cables vai ligar Angola e África diretamente ao Brasil e aos Estados Unidos através do SACS e do COTA, complementando assim a ligação existente entre África e Europa através do WACS (West Africa Cable System).

O investimento total para o SACS está estimado em cerca de 160 milhões de dólares. “A missão da Angola Cables é transformar Angola num dos maiores eixos de telecomunicações em África. Este novo cabo submarino, juntamente com os nossos outros projetos, vai ajudar a melhorar as ligações de Angola e África com a América Latina e com a América do Norte. Vamos continuar a desenvolver as nossas autoestradas de Internet para conferir aos nossos operadores de telecomunicações, ISPs e clientes empresariais, a diferenciação necessária para fazer face ao nível competitivo e à rápida evolução do mercado africano”, disse o Eng.º António Nunes, diretor executivo da Angola Cables.

“A NEC Corporation orgulha-se de ser o fornecedor de sistemas para o SACS, um sistema de cabos único que liga diretamente Angola ao Brasil e ao resto do mundo”, disse o Sr. Naoki Yoshida, General Manager da Submarine Network Division da NEC. “À medida que a África e a América do Sul aumentam a sua importância enquanto regiões estratégicas para a NEC, ser selecionada como fornecedora de sistemas para o SACS é uma vantagem importante. Sendo um dos maiores fabricantes mundiais de sistemas de cabos submarinos, com mais de 40 anos de experiência na construção de mais de 200.000 km de sistemas de cabos, a NEC assume o compromisso de concluir com sucesso o projeto SACS, fortalecendo dessa forma a relação com a Angola Cables”.

Espera-se que a construção do SACS tenha início antes do fim do ano. O sistema deverá estar operacional durante o quarto trimestre de 2016. Esta plataforma permitirá que África tire proveito dos seus estreitos laços culturais e comerciais com o Brasil. Vai ainda melhorar a partir de agora a ligação aos mercados financeiros da América do Sul e da América do Norte.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor