NEC desenvolve sistema de antena ativa de estação base para 5G

MobilidadeRedes

A empresa anunciou o desenvolvimento de um sistema de antena ativa de estação base com elementos massivos, através do qual uma Unidade Central (UC) pode controlar várias Unidades Distribuídas (UD) usando uma configuração de Rede de Acesso de Rádio Centralizada (C-RAN), adequada para utilizar com as normas de comunicação sem fios 5G de próxima geração.

 O sistema suporta a zona inferior da banda super high frequency (SHF). Uma UC controla simultaneamente múltiplas UDs subordinadas, processa os dados enviados e recebidos das UDs e controla a coordenação entre estas.

A UD consiste num componente de antena, que forma sinais direcionais (feixes) para terminais como smartphones e tablets, e um componente de processamento digital de sinal, que forma feixes de ligação descendente adequados, a partir de sinais de ligação ascendentes recebidos em tempo real.

Em geral, para os terminais posicionados na área de cobertura de uma UD (célula) que estão perto do limite da área de cobertura de uma UD adjacente, a qualidade da comunicação deteriora-se devido à interferência das ondas de rádio. Este sistema forma feixes enquanto a UC controla a coordenação entre UDs, evitando a deterioração da qualidade da comunicação devido à interferência de ondas de rádio de ambas as UDs, criando um ambiente de comunicação satisfatório para cada utilizador.

Além disso, ao mudar adequadamente a UD que controla a coordenação, em resposta à localização de um terminal, o sistema permite comunicações estáveis e de alta qualidade para praticamente qualquer localização.

Para comunicações entre a UC e a UD, geralmente conhecidas como Mobile Fronthaul (MFH), usando uma configuração C-RAN, tal como atualmente usada em comunicações 4G (LTE), condições tais como a capacidade de transmissão necessária são prescritas nas normas CPRI. No entanto, para as comunicações 5G, visto que o número de elementos de antena e o tamanho da largura de banda aumentam em comparação com o 4G, a capacidade de transmissão MFH também aumentará. 

Ao mover funções como o controlo de rádio para as UDs, que antes eram suportadas pela UC, a capacidade de transmissão MFH fica reduzida para 10 Gbps, menos de um trigésimo do nível convencional. Graças à capacidade prática de transmissão MFH, a NEC desenvolveu com sucesso um sistema massivo de antena ativa de estação base com uma configuração C-RAN.

No futuro, para alcançar 5G, a NEC vai realizar um teste de demonstração utilizando este sistema em cooperação com a NTT DOCOMO. Este sistema inclui uma parte dos resultados do “Projeto de pesquisa e desenvolvimento para a realização de um sistema de comunicações móveis de quinta geração”, encomendado pelo Ministério dos Assuntos Internos e das Comunicações, do Japão.

“A NEC está empenhada em apresentar soluções para a sociedade e vai investir ativamente na pesquisa, no desenvolvimento e em testes de demonstração para comercializar o 5G”, afirmou, em comunicado,Katsumi Tanoue, Diretor Geral da Wireless Access Solutions Division, da NEC Corporation.

“Daqui em diante, a NEC procurará desenvolver serviços de comunicação mais sofisticados, com maior velocidade e mais capacidade, com isso contribuindo para o desenvolvimento de infraestruturas de comunicações mais avançadas”, finalizou o executivo.