NEC cria solução para otimizar redes de fibra ótica

Redes

A NEC apresentou uma nova solução de comutação ótica, integrada em silício, que permite reduzir até 10 vezes as perdas de sinal e desenvolver redes óticas mais robustas. Este produto assenta sobre tecnologia de integração ótica em silício baseada em fotónica.

Ao criar um conversor do diâmetro do feixe luminoso, que efetiva o acoplamento ótico entre os circuitos óticos em silício e as fibras óticas com diferentes diâmetros de feixes de luz, a que NEC chama de spot sizes, foi possível diminuir as perdas derivadas de acoplamento para cerca de um décimo, face a anteriores soluções.

Desta forma, os sinais óticos de alta capacidade poderão ser sujeitos a mais divisões, tendo em consideração que as perdas por acoplamento são significativamente reduzidas nos comutadores óticos. Ainda, o número de portas de entrada e de saída do comutador pode aumentar até 10 vezes, possibilitando a criação de redes óticas com menos falhas e maior resistência a flutuações da procura.

“Conforme se verifique a necessidade de reconfigurar as redes óticas, devido a um aumento da procura ou a falhas registadas, vão sendo instalados comutadores óticos que eficientemente reconfiguram os percursos dos sinais óticos de alta capacidade, sem necessidade de conversão ótico-elétrica do sinal”, afirma Yuichi Nakamura, diretor-geral dos Green Platform Research Laboratories da NEC.” No entanto, com as tecnologias de comutação ótica convencionais, o aumento da dimensão dos comutadores óticos e o aumento do consumo energético criaram barreiras à expansão das redes. Esta nova tecnologia agora desenvolvida utiliza fotónica em silício para produzir comutadores óticos compactos e de baixo consumo, permitindo o desenvolvimento de redes óticas que possuem uma elevada resiliência a flutuações da procura e a falhas”.

A NEC diz, em comunicado, que esta nova solução torna possível a ampliação dos sistemas de comutação ótica, através da otimização da disposição dos vários componentes óticos. Assim, reduz-se a interferência térmica entre os elementos e a dependência da flutuação térmica do circuito, viabilizando o aumento do número de portas do comutador ótico.

Esta tecnologia de comutação de sinal ótico foi apresentado pela NEC durante o ciclo de conferência OFC (Optimal Fiber Communication), que decorreu em Los Angeles entre os dias 22 e 26 do último mês de março.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor