Não se pode gerir a informação que não se vê

Gestão de RedesMobilidadeRedes

Aruba, empresa do universo Hewlett Packard Enterprise, destaca o movimento das empresas para as plataformas de rede baseadas em software de automação dos processos de integração e de segurança nos dispositivos da Internet das Coisas.

A Aruba examinou as tendências em matéria de mobilidade e redes que se destacaram em 2016 e expôs quais as grandes novidades para o corrente ano.

Com as novas tecnologias móveis emergentes, os utilizadores a pedirem mais flexibilidade no ambiente de trabalho e o aumento do número de dispositivos do universo Internet das Coisas (IoT), as empresas precisam mover-se rapidamente para garantir que as suas redes estão preparadas.

Daí que algumas das principais tendências para 2017 será a integração de aplicações de terceiros na rede e, como resultado, um movimento no sentido das plataformas baseadas em software.

Outro passo importante no IoT será a automatização dos processos de integração e segurança, incluindo a identificação de dispositivos para criar políticas.

A partir deste ano, as empresas terão de ir além da gestão da rede básica e aspirar a um modelo mais preditivo. A visibilidade vai tornar-se o tema quente da gestão de rede, já que não se pode gerir o que não se pode ver.

Além disso, as organizações vão tentar aumentar a adoção de simples aplicações de localização, passando a usar esta informação para fidelizar mais o cliente. Cada vez mais ele se usará a analítica para tirar partido das informações obtidas através de serviços de localização

 

Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor