MWC | Empresa de ex-CEO da Apple lança smartphone Android MV1

MobilidadeSmartphones

A Obi Worldphone, empresa norte-americana liderada pelo ex-CEO da Apple John Sculley, revelou no Mobile World Congress o novo smartphone MV1. É um aparelho que dá a escolher o sistema operativo e tem um preço mais baixo que os outros modelos da marca, 149 dólares.

O alvo do MV1 não é o mercado norte-americano, mas sim alguns países da Europa, América Latina, África e Ásia. Suporta LTE, é dual SIM, tem um ecrã de 5 polegadas e o corpo é de policarbonato. O processador é o Snapdragon 210 da Qualcomm, com quatro núcleos e 1.3 GHz. Pesa 149 gramas e vem com 16 gigas de memória interna, expansível até 64 gigas. As câmaras são de 8 e 2 megapixéis.

“Com o MV1, quisemos fazer o que fazemos melhor, fundir estilo com substância”, afirma a empresa. “Pegámos nos elementos de design que são a nossa assinatura e misturámos tudo num único aparelho. O resultado? Um smartphone em que se sente um perfeito equilíbrio.” Este é o terceiro telemóvel da marca, que sucede aos modelos lançados no ano passado – o SF1 (mais caro, 250 dólares) e o SJ1.5, que tinha o mesmo preço.

Uma das diferenças mais interessante deste smartphone é que dá a escolher ao utilizador qual o sistema operativo que quer usar: Android ou Cyanogen OS 12.11, que se baseia em Android 5.1. Ambas vêm com a interface Obi Lifespeed. Fica por esclarecer se haverá update para a versão 13.0, baseada em Android Marshmallow, que a Cyanogen vai lançar no próximo mês.

Em relação ao design, o MV1 mantém o “vidro elevado” que foi a assinatura nos modelos anteriores e que veio da empresa de design Ammunition, fundada pelo antigo diretor de design industrial da Apple Robert Brummer e parceira na Obi. “Colocado acima do corpo, o ecrã HD parece flutuar sobre o resto do telemóvel”, descreve a marca. “Dá ao MV1 leveza sem roubar a substância.” O ecrã é Gorilla Glass e o áudio DTS Sound.

O MV1 vai chegar primeiro à África e Ásia, chegando em março à Europa e América Latina. Poderá ser comprado online ou em retalhistas de telecomunicações. Mais informações disponíveis no site da Obi.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor