Moodnut quer aproximar as marcas dos seus clientes [atualizado]

Appse-MarketingEmpresasMobilidadeNegócios

A Moodnut é uma aplicação que permite que os consumidores possam avaliar determinada marca ou estabelecimento comercial. As informações são obtidas pela empresa em tempo real e permite-lhes otimizar os seus serviços consoante as expectativas do público-alvo.

A aplicação foi desenvolvida por António Vieira, Henrique Gomes da Silva e Pedro Fernandes. Os dois primeiros são ex-alunos do MBA fornecido pela Universidade Nova de Lisboa e pela Universidade Católica, em colaboração com o instituto norte-americano MIT.

O intuito da aplicação é estabelecer uma via de comunicação permanente e imediata entre consumidor e prestador de serviços. Este canal é privado e, de acordo com a Moodnut, “a informação é trocada em tempo real e no momento da experiência do consumidor”.

Entre os clientes da aplicação contam-se a EDP (Museu da Eletricidade e Fundação EDP), o Centro Cultural de Belém, a Terra Incógnita/ BMW Sailing Academy, o Grupo Your, o Choupana Café e duas unidades prestadoras de cuidados de saúde.

O lugar de CEO é ocupado por António Vieira, que acredita que, apesar da interação entre as marcas e os clientes é cada vez maior, o feedback recebido e útil para o desenvolvimento do negócio fica ainda aquém do que seria desejável. “Esta solução é uma oportunidade para os clientes se aproximarem de uma forma personalizada dos seus públicos num canal privado e de terem feedback de uma forma rápida e simples para o consumidor final”, explica em comunicado. Para além disso, a Moodnut pode também ser usada como meio de divulgação de novos produtos e serviços, dirigidos a grupos específicos de consumidores.

António Vieira disse à B!T que a Moodnut está disponível para Android e iOS, e que se trata de uma aplicação paga (após um período de experimentação gratuita de 14 dias), começando nos 19,99 euros por mês, a subscrição mais básica.

O diretor-geral contou-nos que a Moodnut é uma empresa, e aplicação, com foco internacional e que pretende aumentar a sua base de clientes. “No final do ano esperamos ter mais de 40 clientes permanentes com subscrição anual (paga)”, comentou António Vieira.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor